Obras de alargamento da Rua Dr. Paulo Alves entram na reta final

As obras de alargamento da Rua Doutor Paulo Alves, no Ingá, Zona Sul de Niterói, entram na reta final com a colocação de novos meios-fios e sarjetas, a escavação para passagem da fiação subterrânea de energia elétrica e de rede de dados na calçada, a criação de canteiro em frente à praça e a preparação para a baia de ônibus em frente ao supermercado. O investimento total é de R$ 4,4 milhões, com previsão de conclusão até o final deste ano. Já foram construídas rampas na esquina das ruas Tiradentes e Fagundes Varela, além da colocação de nova sinalização semafórica.

A obra faz parte do Plano de Mobilidade Urbana Sustentável de Niterói, que foi apresentado em novembro de 2019. A intervenção consiste no alargamento da via, que passará de três para quatro faixas, no trecho entre as ruas Presidente Pedreira e Casemiro de Abreu, sendo a quarta faixa exclusiva para ônibus. A obra ainda prevê a requalificação de todos os passeios, paisagismo, fiação subterrânea de telefonia e iluminação de LED.

“Com estudos e levantamentos, verificamos que os dois maiores gargalos da cidade eram o da Avenida Marquês do Paraná, que já teve as obras concluídas, e o da Rua Doutor Paulo Alves, que recebe o fluxo de quem opta pela orla de Icaraí para chegar ao Centro”, reforça. “Todas as intervenções estão sendo realizadas de forma planejada e organizada para ter o menor impacto e interferência possível no trânsito. Até o momento, todo o trabalho está sendo realizado com interdições em trechos parciais, o que deve acontecer ao longo de toda a obra”, diz o secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier.

Morador do edifício número 96, o advogado Claudio Cunha acredita que as intervenções trarão melhorias efetivas. “Essa rua já não recebe aperfeiçoamento há anos. Fiação subterrânea e iluminação de LED são modernidades essenciais aos dias de hoje”, diz ele.

Já a bancária Elenita Ramos, 48 anos, residente em uma casa na Rua Justina Bulhões, perpendicular à Paulo Alves, ressalta a utilidade da baia de ônibus em frente ao supermercado: “os pontos de parada dos coletivos são muito afastados um do outro, e a praça é um eixo importante de circulação, que precisa de embarque e desembarque”, justifica.

Por sua vez, a professora aposentada Maria da Graça Soares, 71 anos, moradora da Rua Presidente Pedreira, que desemboca no logradouro agora em obras, comemora a nova cara do caminho pelo qual frequentemente atravessa a pé até o Centro: “Já dá pra ver que ficará tudo muito bonito de se ver, caminhar e passear”, comenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 − 5 =