“O Último Lutador – Ringue da Vida” em cartaz em São Gonçalo

Nesta quarta-feira (19), no Teatro Carequinha, anexo à Escola Municipal Ernani Faria, em Neves, estará em cartaz em duas sessões, às 18h e às 20h, o espetáculo teatral “O Último Lutador – Ringue da Vida”. A apresentação é uma realização do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Secretaria de Estado de Cultura e conta com o apoio da Prefeitura de São Gonçalo, através da Secretaria de Cultura e Turismo, da Fundação de Artes (Fasg) e do projeto da superintendência de artes cênicas: Encenações.

A peça, que promete encantar o público com a história das divergências presentes nas relações familiares em um clã de lutadores, é de autoria de Marcos Nauer e Tereza Frota, com direção de Sérgio Módena. O elenco conta com Marcos Nauer, Antônio Gonzalez, Sérgio Somene, Thais Belchior, Daniel Villas e Ana Velloso. Stela Freitas é atriz convidada e a produção é de Frederico Reder.

O secretário de Cultura e Turismo, Carlos Ney Ribeiro, destacou que o espetáculo é um marco para a pós-reforma do aparelho cultural.

“Desde o início da atual gestão buscou-se alternativas para melhorar a estrutura do teatro. Agora, com a entrega destas obras, temos um local mais qualificado para o desenvolvimento da cultura em São Gonçalo. É uma missão traçada pelo prefeito José Luiz Nanci que estamos procurando seguir à risca”, disse.

O Teatro Carequinha fica na Rua Oliveira Botelho s/n, Neves (anexo à Escola Municipal Ernani Faria). A classificação é de 14 anos e a entrada é gratuita, sujeito à lotação do espaço.

O espetáculo
A peça se passa em 1992, ano de importantes mudanças políticas no país e marco para a história do vale tudo, com o surgimento do que irá se chamar de MMA. A produção é a primeira no Brasil que utiliza o universo da Luta Livre como ferramenta dramatúrgica, mas, na verdade, a peça busca mostrar que por trás de guerreiros, gladiadores modernos, existe um lado humano e familiar. E como nem sempre é fácil viver em família, como as diferenças podem mudar os destinos das pessoas, mas que nunca é tarde para pedir perdão e ser perdoado.

O espetáculo utiliza o universo da luta como metáfora das relações humanas, mais precisamente aquelas que dizem respeito à família. A luta diária pela aceitação, pelo perdão, pela superação dos limites e pelo amor pode ser facilmente identificada por todos que assistirem ao espetáculo. A família, com todas suas contradições, é a grande protagonista nesse ringue que chamamos vida. Uma história sobre homens que compreendem o amor através da violência.

Rogério Freitas interpreta Caleb, o homem que desafia o destino para reunir seu clã de lutadores. O patriarca tem por sonho e objetivo trazer de volta o neto perdido, Davi ou Titinho (Marcos Nauer), o reaproximar de Tito, seu pai e ex-alcoólatra (Antonio Gonzalez), que, por sua vez, é brigado com o outro filho Daniel (Daniel Villas), ex-lutador sem sucesso que busca recuperar o respeito de sua esposa Débora (Thais Belchior), e com o irmão Enosh (Sergio Somene), lutador profissional dos anos 60 que faz tudo por dinheiro. Para isso, decide criar um campeonato de Luta Livre e levar a família ao ringue para um combate que vai mudar a vida de todos. À beira da morte, passional e visionário, Caleb é o homem que “faz tudo errado, mas dá tudo certo”, como diz sua companheira Diná (Stela Freitas). Completa ainda o elenco Ana Veloso, interpretando Madalena, jornalista e apresentadora da luta, que ajuda Caleb a organizar o campeonato.

Serviço: “O Último Lutador – Ringue da Vida”

Onde: Teatro Carequinha – Rua Oliveira Botelho s/n, Neves (anexo à Escola Municipal Ernani Faria);
Quando: 19 de julho – Quarta-feira;
Horário: Apresentações às 18h e às 20h;
Quanto: Entrada gratuita;
Classificação: 14 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 12 =