O Rappa em dose dupla na Fundição Progresso

“Um acústico diferente, pra cima” assim Falcão define o som da turnê Acústico Oficina Francisco Brennand que volta ao Rio de Janeiro para dois dias de apresentação. Nos dias 16 e 17 de dezembro, sexta e sábado, O Rappa sobe ao palco da Fundição Progresso para um passeio entre os clássicos dos álbuns “Nunca tem fim” e “Sete vezes”, além de canções inéditas feitas para o CD e DVD homônimos. A abertura da noite fica por conta das bandas Afrika Gumbe e ZNVG.

Formado por Marcelo Falcão, Lauro Farias, Marcelo Lobato e Xandão, O Rappa utilizou instrumentos diferentes nos arranjos do CD e DVD “Acústico Oficina Francisco Brennand”, como uma guitarra de 12 cordas, clavinete, piano elétrico, escaleta e os steel drums. Os fãs cariocas verão as novas composições no show, que embora novas mantêm a pegada da banda. “A turnê segue os moldes do DVD, tem uma coisa mais crua, mas sem perder a identidade do nosso som”, confirma o guitarrista Xandão.

O público ainda poderá ver Marcelo Lobato, fundador d’O Rappa, em dobro já que o músico é também um dos integrantes do Afrika Gumbe – um dos grupos responsáveis pela abertura da noite. Com canções que misturam o afrobeat, juju music, rock progressivo e música brasileira, o Afrika Gumbe representa uma África pop que foge do folclore. Marcos Lobato e Pedrão Leão também compõe a banda.

O ZNVG (sigla que significa a junção musical e espiritual da Zona Norte e Vigário Geral) segue a abertura passeando pelo reggae e suas vertentes, que se mistura aos grooves do Afrobeat e a pressão do rock e rap nacional. O grupo é formado por Cleber Senna, ex-integrante d’O Rappa, Wagner Nascimento, André Machado, Fabinho Teixeira e Bruno Ras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *