‘O Plaza ignorou o Diego’, diz esposo de artista que afirma ter sido censurado por shopping

Na última sexta-feira (10), o artista visual Diego Moura e seu esposo, o jornalista Ricardo Rigel, foram surpreendidos após a exposição “Abecedário da Diversidade” ser removida de um dos corredores do 3º andar do Plaza Shopping, no Centro de Niterói. Eles alegam que a mostra foi censurada após sofrer um ataque homofóbico.

Rigel afirmou que, ao remover a exposição, o shopping ignorou o trabalho de Diego Moura. Segundo a administração do shopping, a mostra passará para o interior de uma loja. No entanto, para o esposo do artista, isto prejudicará a compreensão do trabalho, que foi concebido para o corredor. Totens possuem imagens de ícones da cultura pop LGBTQIAP+ na frente e um glossário sobre a sigla no verso.

“A gente entendeu que o shopping, diante de um ataque homofóbico, tentou preservar a marca e ignorou o artista. O que a gente luta é que o shopping se retrate com com o Diego e volte com a exposição para o local de origem. A gente entende que muitas pessoas usam essa pauta para ganhar destaque político, o que é um absurdo. Estamos falando de coisas muito sérias, de vidas”, disse Rigel.

Segundo o jornalista, o shopping os procurou para fazer uma campanha do Dia dos Namorados. Depois a administração propôs, ao invés de uma campanha, que fosse realizada uma exposição assinada por Diego. O casal trabalhou junto na pesquisa e concepção. A proposta era uma homenagem ao mês do orgulho LGBTQIAP+, celebrado em junho.

“O movimento acaba unindo tudo, por isso a sigla vai crescendo e o movimento vai se fortalecendo. O grande objetivo era ser uma exposição educativa, unindo a arte e a educação primária. Não estamos entrando em temas do movimento, queremos só abrir a primeira portinha”, prosseguiu.

A exposição “Abecedário da Diversidade” – Foto: Divulgação

Segundo Rigel, o shopping afirmou que houve reclamações de lojistas sobre o trânsito no espaço por conta do incremento do movimento neste final de semana. Contudo, quando a exposição foi encomendada pelo shopping, o jornalista afirma que a administração enviou a planta do lugar, que foi definido em diálogo com o setor de engenharia do centro comercial, além disso, lojistas, procurados pelo casal, negaram que tenham feito reclamações.

“Ontem ficamos 4 horas no shopping, fomos em todas as lojas no corredor e todo mundo estava indignado. Inclusive estava atraindo o público”, completou.

O que diz o shopping

Em nota, o Plaza Shopping Niterói afirmou que preza pela tolerância e quer propor sempre um ambiente de respeito para clientes, lojistas e colaboradores. A exposição, contratada pelo shopping, está acontecendo em uma loja no 3º andar, com entrada gratuita, para não impactar o fluxo do mall, especialmente no período de Dia dos Namorados.

O shopping ainda ressaltou que a exposição tem caráter informativo, levando ao conhecimento do público em geral a definição de cada letra da sigla LGBTQIAP+, além de imagens de personalidades do movimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.