Número de acidentes de trânsito apresenta queda em Niterói

Raquel Morais –

Estrada Francisco da Cruz Nunes, Estrada Caetano Monteiro, Alameda São Boaventura e Avenida Ewerton da Costa Xavier são as vias de Niterói com maior índice de acidentes. Mas os números de acidentes no primeiro semestre deste ano estão em queda expressiva. As colisões lideram o ranking, seguidas de abalroamento e choque no trânsito. Os automóveis também estão no topo dos acidentes, seguidos de motocicletas e ônibus. O perfil do trânsito na cidade foi divulgado pela Niterói Transportes e Trânsito (NitTrans) e mostrou também que Centro, Itaipu e Icaraí são os bairros com maior registro de acidentes.

Em alguns bairros da Região Oceânica a diminuição do número de acidentes é crescente, como em Itaipu, que em 2018 registrou 144 acidentes e no primeiro semestre deste ano foram 61. O bairro também está na segunda posição dos bairros com mais acidentes, perdendo apenas para o Centro. O mesmo aconteceu com Piratininga, que teve 85 registros no ano passado contra 40 este ano. No Fonseca os números também indicam queda: no ano passado foram 129 acidentes contra 51 na metade de 2019.

As colisões representaram 250 registros, liderando as estatísticas. Em segundo lugar ficou abalroamento, com 137, e choque, com 51 registros. Os automóveis são os veículos que mais se envolveram em acidentes, com 296 casos, e depois vêm as motocicletas, com 146, e ônibus, com 32 registros. Os tipos de lesões também foram expostos no relatório da autarquia: nesse ano foram 310 acidentes com vítimas em grau leve, 63 em estado grave, 67 não tipificaram o dano e oito foram fatais.

O presidente da NitTrans, coronel Paulo Afonso Cunha, explicou que a presença dos guardas de trânsito, patrulhamento e ações de educação estão diretamente ligados à queda dos números de acidentes. “Além disso, a população se conscientizou e melhorou a sua direção”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 13 =