Núcleo de Atenção aos Servidores da Guarda Municipal reduz baixas e faltas por Covid-19

A Guarda Municipal de Niterói criou um pelotão muito especial para ajudar no combate à pandemia: o Núcleo de Atenção aos Servidores (NAS). O setor foi criado em março de 2020, quando pouco se sabia sobre o coronavírus, mas, já se notava que as baixas e afastamentos como medidas preventivas, por sintomas que, na maioria das vezes, não se confirmavam como Covid-19, poderiam fazer diferença na escala. Guardas municipais concursados que são formados em profissões como cirurgião-dentista, psicólogo, enfermeiro, fisioterapeuta e professor de educação física atuam como voluntários, oferecendo atividades de promoção à saúde para os agentes.

Leandro Nunes, inspetor-geral da Guarda Municipal explica que o núcleo foi criado em caráter emergencial com objetivo inicial de atuar no combate e controle da Covid-19, mas diante de todo o trabalho realizado, ampliou sua área de atuação. “Foi um grande passo. Com a chegada da Covid-19, esses servidores que são da área médica sugeriram a criação do núcleo, que está fazendo a diferença. Hoje conseguimos monitorar mais de perto a saúde dos nossos guardas. Já tínhamos um acompanhamento, mas quando começamos a fazer esse trabalho, vimos a possibilidade de fazer mais. Através do núcleo, conseguimos mapear os problemas, motivos de faltas ou afastamentos e ajudamos e acolhemos os agentes”, explica o inspetor.

De acordo com dados do Núcleo, são atendidos, por mês, uma média de 150 agentes, sendo que destes, 50 são por teleatendimento (via telefone ou Whatsapp). “Quando a equipe do NAS começou a atuar, orientando sobre a Covid-19 e as formas de prevenção, foi possível perceber uma redução do afastamento de servidores em virtude de sintomas relacionados à doença, reduzindo as faltas e permitindo a continuidade do serviço prestado à população. Desde então, o número de agentes contaminados com o coronavírus – se comparado ao restante do estado – tem sido baixo, reforçando a importância de um setor voltado especificamente para a Guarda”, afirma Rafael Cotias Bittencourt, cirurgião-dentista.

Ele destaca que a atuação do setor foi primordial para que, num universo de 714 guardas municipais, que trabalham nas ruas todos os dias e em contato com a população, seja no ordenamento urbano ou na fiscalização de medidas sanitárias, apenas 125 testaram positivo – o que representa menos de 18% dos agentes.

O Núcleo, entre outras ações, acompanha servidores que tiveram sintomas de Covid-19, realiza teleatendimento para auxiliar no controle da doença, auxilia servidores que apresentaram problemas de saúde como pressão alta, diabetes, tendinites e glicemia alta, entre outros. Também auxiliam familiares e servidores que apresentam problemas de saúde, cuidam da distribuição de álcool em gel, máscaras e luvas. Também orientam sobre a disseminação do vírus, dão apoio psicológico em situações diversas, além de tratarem da higienização de viaturas e das coordenadorias.

Em maio deste ano, agentes foram vacinados contra a Covid-19 na policlínica regional do Barreto.

“O NAS iniciou suas atividades sob um olhar sensível da instituição, que promoveu o acolhimento aos guardas que foram acometidos pela Covid-19. O Núcleo tem um olhar humanizado para as necessidades físicas e emocionais dos guardas”, destaca a guarda, Shirlayne Pantoja Fernandes enfermeira e coordenadora do programa de ações preventivas .

Para colaborar mais ainda com a qualidade de vida dos profissionais, o núcleo implantou atividades físicas e um circuito funcional com aulas regulares de educação física. As equipes também produziram fichas com questionários de aptidão para atividades físicas e apoio em competições como Jiu-Jitsu ou participação em corridas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 11 =