Novos prefeitos vão contar com câmaras municipais renovadas

Augusto Aguiar

A partir do ano que vem, a Câmara Municipal de Niterói contará com oito vereadores estreantes. As demais cadeiras serão preenchidas por parlamentares reeleitos. O partido que terá a maior bancada será o PDT, do prefeito eleito Axel Grael, que contará com quatro representantes. Em seguida vem o PSOL, com três.

Por sua vez, o PDT teve o candidato mais votado no município, Andrigo, que se reelegeu com 4.783 votos. O segundo mais votado foi o estreante Professor Túlio (PSOL), com 4.532 votos. Renato Cariello (PDT) foi o terceiro com mais votos, 4.458. A lista dos partidos que vão compor a Câmara de Niterói é: PDT (4); PSOL (3); AVANTE (1); PP (1); PT (1); PV (1); Cidadania (2); PL (1); PcdoB (1); MDB (1); PTC (1); DEM (1); PSDB (1); Solidariedade (1); e PSD (1). Além do PSOL e do PTC, teoricamente mais três partidos podem fazer oposição ao prefeito eleito Axel Grael: PSDB, DEM, e PSD. Esses partidos compuseram chapas que apoiaram o candidato derrotado Felipe Peixoto (PSD), e o PTC, do candidato Allan Lyra.

Na vizinha São Gonçalo, haveria possibilidade de pelo menos dois cenários a partir da definição do vencedor eleito no segundo turno das eleições na cidade, entre Capitão Nelson (Avante) e Dimas Gadelha (PT). No primeiro deles, Capitão Nelson sendo eleito teoricamente conta com apoio de partidos de centro-direita, com PMDB (dois vereadores eleitos), Cidadania, além do próprio Avante, com seu filho Nelsinho (um dos eleitos), Magu dos Brinquedos, e Beto da Serraria. Portanto, com possibilidade de mais apoio no Legislativo para aprovação de propostas.

No outro cenário, Dimas Gadelha vencendo, contaria com apoio para defender propostas para a cidade contaria com dois vereadores eleitos pelo mesmo partido, um deles a advogada Priscilla Canedo e o outro Pablo da Água. Aliás, o PT não contava com nenhum vereador na cidade, e agora garantiu dois. Dimas Galdelha também, no papel, teria o apoio de outros dois partidos, PcdoB, que elegeu Romário Régis, e também o PSOL, primeiro do partido na história de São Gonçalo, através de Professor Josemar, mas tudo no terreno da tendência, totalizando quatro vereadores da esquerda, eleitos no município no último domingo.

Os vereadores que vão compor a legislatura a partir de 2021 desenharam um panorama de renovação na Câmara Municipal, com maioria das vagas preenchidas por novos nomes e os demais já conhecidos na cidade. Ao todo, 18 partidos estarão representados: Cidadania (3), Avante (3), PRTB (2), PT (2), PV (2) e PL (2),  seguidos de PRB, PSOL, MDB, PSD, PCdoB, DEM, PSC, Solidariedade, Republicanos, Podemos, PP e PMB.

Os estreantes serão Claudinei Siqueira (PRB), Prof. Josemar (PSOL), Glauber Poubel (PSD), Romário Regis (PCdoB), Nelsinho (AVANTE), Priscila Canedo (PT), Tião (PV), Pedro Pericar (PSL), Magú dos Brinquedos (AVANTE), Prof. Felipe Guarany (PRTB), Beto da Serraria (AVANTE), Juan Oliveira (PL), Pieiro Cabral (PMB), Pablo da Água (PT)e Cici Maldonado (PL).
Eles terão a companhia dos parlamentares reeleitos Lecinho (MDB), Diney Marins (Cidadania), Bruno Porto (Cidadania), Cacau (Cidadania), Alexandre Gomes (PV), Jalmir Junior (PRTB), Eduardo Gordo (DEM), Dr. Armando Marins (PSC), Vinicius (Solidariedade), Natan (Republicanos), Mariola (PODEMOS) e Lucas Muniz (PP).

Itaboraí – Na cidade de Itaboraí, o prefeito eleito Marcelo Delaroli (PL) terá uma Câmara de Vereadores composta por: Elber Correa (reeleito/Republicanos); Paulo Ney (reeleito/Patriotas); Rogério Filgueiras (reeleito/PP); Orlando Pit (PSD); Cesar Moreira (PSC); Alexandre Fonseca do Coqueiro (Patriotas); Dr. Matheus Borges (PSD); Ramon Vieira (PP); Marquinhos Orelha (PL); Marcos Alves (PL); Marcão da Saúde (PROS);

Elber Correa, Marquinho Orelha, e Marcos Alves representam apoio ao novo prefeito, por integrarem a coligação de partidos que deram suporte na campanha. Não houve candidata a vereadora eleita no município. De acordo com apoiadores e assessorias, vereadores eleitos, que não faziam parte da coligação de Delaroli, não necessariamente representam oposição na votação de propostas encaminhadas para a Câmara de Itaboraí.

Maricá e Rio Bonito – Em Maricá os partidos que mais elegeram vereadores foram o PT (4), PcdoB (3), PDT (3), MDB (2) e AVANTE (2), o que se projeta um panorama de amplo apoio ao prefeito eleito Fabiano Horta (PT). Dos 17 eleitos, seis estarão no primeiro mandato: André Casquinha (MDB), Xandi de Bambuí (PCdoB), Dr. Richard (PCdoB), Hadesh (PT), Julio Carolino (PDT) e Danilo Santos (PDT). O prefeito encontrará a proporcionalidade de dez candidatos representando a esquerda o que se traduza em apoio para as propostas encaminhadas ao Legislativo. Nenhuma mulher conquistou uma cadeira na Câmara Municipal.

Leandro Peixe (Republicanos), candidato eleito em Rio Bonito, terá uma casa Legislativa composta a partir de 2021 com dois vereadores do PMN. Solidariedade, PTB, Cidadania, Avante, PL, PSDB, PSD, PSL, e Republicanos elegeram um vereador cada um. Dos 11 vereadores eleitos pelos próximos quatro anos, cinco deles são novos nomes, que chegam pela primeira vez. O mais votado foi Eduardo Soares (Solidariedade), com 1.673.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + quatro =