Novos prefeitos são eleitos na Região dos Lagos

Anderson Carvalho –

Os eleitores de Cabo Rio e Rio das Ostras, na Região dos Lagos, passaram o último domingo nas urnas elegendo os novos prefeitos no pleito suplementar. Em Cabo Frio, o eleito foi candidato Adriano Guilherme de Teves Moreno, o Dr. Adriano, da coligação ‘Mudança Verdadeira’ (Rede/PC do B), com 34.529 votos (68,58% dos válidos). Em Rio das Ostras, o vencedor foi Marcelino Carlos Dias Borba, o Marcelino da Farmácia (PV), com 24.179 votos (50,24%). Os eleitos de cada município serão diplomados até 16 de julho, em datas a serem escolhidas pelos juízes eleitorais das cidades. Os mandatos dos vencedores vão até 31 de dezembro de 2020.

Em Cabo Frio, 16 urnas apresentaram problemas técnicos e precisaram ser substituídas. Ninguém foi detido por prática de boca de urna. Os votos foram todos totalizados às 20h57min de domingo pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ). Se abstiveram de votar 49.810 eleitores, ou seja, 34,31% do eleitorado da cidade. Brancos e nulos somaram 47,2%. Adriano fora o segundo colocado no pleito de 2016. Ele liderou a apuração de domingo desde o início.

“O povo de Cabo Frio pediu a mudança verdadeira. Nós entendemos o que isto significava e de maneira simples, sem maquiagem, de cara limpa fomos às ruas, fomos aos meios de comunicação e expusemos os seus projetos e planos para a cidade. Agora, ficam para trás as disputas políticas. Vamos governar para todos, sem cor partidária, sem rancor”, festejou Adriano, de 54 anos, que é médico. Entre as suas propostas estão a implantação do programa Corrupção Zero – Transparência Total das Contas Públicas; central de 24 horas de monitoramento em toda a cidade; investimentos em projetos sociais; e prontuário único online na saúde.

Marquinho Mendes (MDB0, que tentava voltar ao cargo depois de ter tido a cassação do mandato confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em abril, foi o segundo mais votado, com 32.187 votos. Porém, por ter tido o pedido de registro de candidatura para este pleito indeferido nas duas primeiras instâncias da Justiça Eleitoral, apareceu no boletim do TRE como ‘indeferido com recurso’ e a votação zerada.

Em terceiro ficou Rafael Peçanha (PDT), com 14.113 votos (28,03%). Em 2016, ele fora eleito vereador com 1.794 votos. Em seguida, vem Cristine Fernandes (PSDB), com 1.419; Leandro Cunha (PSOL), com 1.068 votos e Carlos Augusto Felipe, o Carlão (PHS), com 638. Cristine também teve a votação zerada por estar com pedido de registro indeferido em segunda instância.

No município de Rio das Ostras, o segundo colocado foi o Dr. Fábio Simões (PP), com 9.605 votos. Em seguida, vieram Delcimar Talon (PRP), com 9.512; Flávio Poggian (PSD), com 2.534; Winnie Freitas (PSOL), 1.516 e Gelson Apicelo (PDT), 784. Cinco pessoas foram detidas por boca de urna e uma por desacato. Além disso, em 19 seções eleitorais houve substituições de urnas devido a problemas técnicos. A totalização dos votos foi às 20h15min. A abstenção foi de 20,67%. Brancos e nulos somaram 13,93%.

Agradecemos a população pelo carinho e a confiança depositada em nossas propostas. Nossas primeiras ações serão revogar imediatamente o aumento abusivo do IPTU e da taxa de iluminação pública, retornar imediatamente o serviço de resgate municipal, fazer um choque de ordem administrativa nas unidades de saúde, abrir a UPA, colocar a farmácia municipal funcionando também aos sábados, domingos e feriados”, afirmou Marcelino.

Quem não votou este domingo tem até 60 dias, a contar da data da eleição para entregar justificativa da ausência em qualquer cartório eleitoral ou pela internet, no site do TRE-RJ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + 17 =