Novo ‘lockdown’ pode significar colapso no setor de restaurantes em Niterói

A chegada da variante Ômicron trouxe à tona traumas vividos em 2020, no auge das medidas restritivas provocadas pela Covid-19. No final de 2021, com o sucesso da campanha de vacinação, parecia que os dias de normalidade estavam próximos. Contudo, a chegada da nova cepa, que tem maior potencial de contágio, ao Brasil deixou receosa boa parte do comércio niteroiense.

Um dos setores que convive com o temor de um possível novo fechamento em massa para conter a propagação do vírus é o de restaurantes. Beto Caveari é presidente do Polo Gastronômico do Jardim Icaraí, que fica na Zona Sul da cidade. Ele foi taxativo ao afirmar que um novo “lockdown” significaria o colapso do setor. Isto porque muitos empresários estão, agora, pagando dívidas contraídas entre 2020 e 2021.

“Tem muita gente ainda sentindo o peso da pandemia como um todo e agora, se tiver qualquer ‘coisinha’, muitos não conseguirão sobreviver. Tudo que foi adquirido de empréstimos durante a pandemia está sendo pago agora. Se houver alguma restrição, vai ser difícil sobreviver. Poderá haver um colapso no setor gastronômico. Além disso tudo, subiu o valor de outras coisas, a inflação impactou o setor de alimentos e proprietários querem aumentar os aluguéis”, afirmou.

Novo fechamento poderia causar falência de estabelecimentos – Foto: Arquivo/A Tribuna

Caveari ressalta que, especialmente em dezembro, o clima era de animação no setor gastronômico. Mesmo com os estabelecimentos ainda tendo de seguir regras de distanciamento, limitação de público, entre outras, foi observado um crescimento no movimento. Entretanto, após a virada do ano e a disseminação da Ômicron, o presidente do Polo admite que já foi possível notar diminuição na demanda.

“Agora, no final do ano, deu uma aparente trégua, voltou um movimento maior, mais concentrado no mês de dezembro e aos finais de semana. mesmo assim ainda bem diferente de antes. As pessoas viajaram no Réveillon, se expuseram um pouco mais. Tiveram eventos cancelados, a Prefeitura mesmo cancelou alguns. Restaurantes e artistas por conta própria também cancelaram momentaneamente os eventos”, prosseguiu.

Contudo, Beto Caveari não acredita que aconteça uma nova determinação para que os restaurantes parem de atender presencialmente. Isto porque a Ômicron, embora seja mais contagiosa, tem registrado poucos casos graves e possui baixíssimo índice de letalidade. É importante ressaltar que, até o momento, a Prefeitura de Niterói não fez qualquer sinalização no sentido de determinar novo fechamento.

“A boa notícia é que a maioria está sem gravidade, no máximo sintomas leves e todo mundo voltando a ativa aos poucos. A gente já começou a sentir, do afinal de semana passado para esse, uma procura bem menor. Ainda ha algumas restrições, fazemos distanciamento, mas a gente sentiu, não por alguma lei, mas por demanda dos clientes, uma procura bem baixa. Esse final de semana vai ser um termômetro, mas a gente torce para que isso passe rapidamente”, concluiu Caveari.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.