Novo ‘líder’ do Caramujo incentiva roubo de cargas

Augusto Aguiar –

Desde julho do ano passado que policiais civis e militares, que diariamente combatem a violência em Niterói, ganharam mais um motivo para intensificar o trabalho de repressão na cidade. Com a prisão de Rodrigo Siva Rodrigues, o Tineném, apontado como “número 1” do tráfico no conjunto de comunidades que compõem o chamado Complexo do Caramujo e como uma das lideranças da facção Comando Vermelho (CV) no Rio, a cúpula criminosa tratou de colocar outro em seu lugar.

De acordo com fontes policiais, se Tineném “tirava o sono” da população e dos agentes com ações ligadas à venda de drogas e homicídios, por exemplo, seu sucessor, Igor Cristiano Santos Freitas, o Di Revólver – oriundo do Complexo do Alemão –, “importou” do Rio outra perigosa prática criminosa que se transformou num tormento para diversos batalhões e delegacias especializadas de lá: o roubo de cargas. Na tradicional reunião do Conselho Comunitário de Segurança de Niterói, realizada na manhã de ontem na Câmara de Dirigentes Lojistas, o titular da 78ª DP (Fonseca), delegado José William de Medeiros, deixou claro para uma plateia atenta de representantes das polícias Civil e Militar que o criminoso passou a ser um obstáculo a mais para a tão sonhada paz desejada pela população, sobretudo na Zona Norte da cidade.

Com pelo menos sete inquéritos instaurados na DP do Fonseca, Di Revólver e outros comparsas, oriundos do Complexo do Caramujo, teriam promovido vários roubos a veículos de entregas. Em um deles, segundo informes recebidos pela polícia, uma carga de carne foi roubada (no fim do ano passado) e distribuída para realização de churrascos na região. “Ele implementou o roubo de carga na cidade, que praticamente inexistente”, explicou o delegado, referindo-se, talvez, à grande incidência desse tipo de crime em comunidades que compõem o Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio. Vale lembrar que na jurisdição da 78ª DP, de acordo com José William, estão situadas 35 comunidades onde o tráfico atua.

“Somente de quarta para quinta-feira onze presos foram transferidos de Niterói para unidades prisionais no Rio. Vários outros criminosos estão sendo presos ou estão com prisão sendo representada junto à Justiça. O Caramujo é o calcanhar de Aquiles da Zona Norte de Niterói. A venda de drogas é a mãe de todos os crimes e Di Revólver já está com a prisão decretada pela Justiça”, firmou o delegado, explicando ainda que no alto da hierarquia do tráfico (acima até mesmo de Di Revólver) está o líder do tráfico do Complexo do Alemão, conhecido como Pezão, que teria designado o substituto de Tineném para a Zona Norte de Niterói.

Existe ainda a suspeita de que Di Revólver poderia estar por trás da sequência de roubos de cargas às margens da Rodovia Niterói-Manilha (BR-101), na jurisdição de São Gonçalo, junto às quadrilhas oriundas do Complexo do Salgueiro, lideradas pelo criminoso conhecido por “2N”, também ligado ao Comando Vermelho. De acordo com levantamento da 78ª DP, este ano foi registrada apenas uma ocorrência de roubo de carga na área da Zona Norte de Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − sete =