Novo destino aos orelhões está longe de Niterói

Uma agência de São Paulo resolveu dar novos ares para os orelhões da cidade que foram transformados, no início dessa semana, em centros de informações de horários e itinerários dos coletivos que circulam no município. A ideia agradou o niteroiense, que quase não usa o telefone público, mas quando questionada a Oi não mostrou interesse de montar um projeto diferente para nova utilização desse mobiliário urbano. São cerca de 71 mil orelhões no estado no Rio sendo mais de 1,9 mil aparelhos instalados em Niterói, e 34% não são utilizados nem por um minuto por dia, segundo levantamento da empresa de telefonia.
De todos os telefones públicos do Rio 45% não geram chamadas tarifadas, somente ligações públicas como Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. “Via muita gente parando para usar o orelhão mas confesso que de um tempo para cá isso é um caso raro. As pessoas estão grudadas em seus celulares e pouco param nos telefones da rua. Eu não tenho celular, não uso o orelhão e só telefono pelo fixo da minha casa mesmo”, comentou o aposentado Anívio Simões, 63 anos.
Na conhecida terra da garoa existem 25 mil orelhões praticamente desativados, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), e cada um deles é usado, em média, duas vezes por dia. A ação de mudar os destinos desses telefones foi desenvolvida pela LDC Agency, através da ação ‘Smart Orelhão’. Segundo nota o usuário fará uma ligação gratuita para o número 0800 887 0878 e o sistema, automaticamente, identificará de qual orelhão ele está ligando e o informará sobre os horários e as linhas de ônibus que servem o ponto de ônibus mais próximo.
Informada sobre os detalhes do projeto a enfermeira Bruna da Costa, 28 anos, aprovou a mudança. “O avanço da tecnologia e o novo comportamento das pessoas devem ser levados em conta para essas alterações em coisas que são simples”, completou.

TELEFONES DEPREDADOS
A Oi informou que 15% dos orelhões são danificados por ações de vandalismo como defeitos em leitora de cartões, monofones e teclado, além das pichações e colagem indevida de propagandas nos aparelhos e nas folhas de instrução de uso, prejudicando o entendimento das orientações pelos usuários, segundo nota. A Oi reforçou o informe com o canal de atendimento 10331, onde podem ser denunciados esses problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *