Novas obras na Ponte Rio-Niterói

Exigência feita no edital de licitação e compromisso assumido no contrato de concessão, há dois anos, a concessionária Ecoponte anunciou ontem o início das obras de construção da alça de ligação da Ponte Rio-Niterói com a Linha Vermelha. A alça sairá da Reta do Cais, na altura do pórtico 3 e seguirá a partir do Arsenal de Guerra do Exército com conexão à Linha Vermelha na altura do Parque Alegria. Segundo a concessionária, responsável pela Ponte, é a maior obra da via desde a inauguração desta, há quase 45 anos. O trecho terá 2,5 km de extensão em trecho elevado, duas faixas de rolamento, e deverá gerar cerca de 1,5 mil empregos diretos.

Inicialmente, conforme previsto no edital de concessão da Ponte, o traçado da alça passava pelo Cemitério do Caju (São Francisco Xavier), e previa a remoção de diversos túmulos, e desapropriação de 300 imóveis. A concessionária realizou novos estudos, promoveu ajustes e desenvolveu novo traçado, já autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O novo traçado, desenvolvido em parceria com a Prefeitura do Rio, Governo do Estado e ANTT, provocará impacto social mínimo, pois reduzirá substancialmente o número de desapropriações de imóveis particulares e não passará mais pelo Cemitério.

As obras deverão começar em janeiro de 2018. A concessionária está em tratativas avançadas com a Prefeitura do Rio para emissão das licenças necessárias para instalação do canteiro de obras. Além de oferecer uma ligação direta da Ponte para a Linha Vermelha, a alça deverá melhorar a saída da Ponte para Avenida Brasil e entorno: cerca de 20% do fluxo da Ponte em direção ao Rio acessa a Linha Vermelha pela Brasil, o que corresponde a 15 mil veículos por dia.

Ao iniciar a construção da alça, a Ecoponte começará também a construir a Avenida Portuária, via exclusiva para veículos de carga que seguem pela Avenida Brasil em direção ao Cais do Porto. Com 3,2 km de extensão, a Portuária terá 2,5 km de trecho compartilhado com a alça e sairá de Manguinhos e se estende até o portão 32 do Cais do Porto. A via terá duas faixas de rolamento, sendo uma para cada sentido, e estimativa de tráfego de 2,6 mil veículos de carga por dia. Os investimentos para a construção da Alça da Linha Vermelha e da Avenida Portuária serão de cerca de R$ 450 milhões e as obras deverão ser realizadas até maio de 2020.

Os trechos elevados terão gabarito mínimo de 5,5 metros de altura, e cada faixa de rolamento terá 3,5 metros de largura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *