Nova Delegacia On-line é lançada, mas população ainda não conhece serviço

Recentemente, a Polícia Civil reformou a plataforma Delegacia On-line. Agora, a interface utiliza método de inteligência artificial para facilitar o usuário, deixando o canal mais moderno e evitando subnotificações. Um dos objetivos é facilitar o registro de crimes menores. Mas ainda há quem desconheça a existência do método.

É o caso do porteiro José Costa, de 51 anos. Nesta semana, ele teve o hidrômetro de sua residência furtado e precisou registrar a ocorrência na 76ª DP (Niterói), nesta sexta-feira (19), a fim de protocolar solicitação para reposição na concessionária. Ele acredita que, podendo fazer isto de maneira virtual, além de ganhar tempo iria liberar os policiais para se dedicarem a crimes de maior potencial.

“Nunca ouvi falar desse método. Vim fazer uma reclamação simples, de furto de hidrômetro. Preciso desse documento para comunicar a concessionária. Fazendo pela internet facilitaria muito e deixaria a delegacia livre para casos mais graves”, afirmou o porteiro.

Cabe salientar que, segundo a Polícia Civil, o registro feito na nova Delegacia On-line também deixa de ser um pré-registro e passará a formalizar a queixa conforme acontece nas unidades físicas. Além disso, por meio de perguntas direcionadas, o sistema automaticamente transcreve a dinâmica com informações de interesse à investigação. A plataforma também possui um espaço destinado à inserção de dados adicionais caso a parte queira sinalizar outras questões relacionadas ao crime.

De acordo com agentes consultados pela reportagem de A TRIBUNA, entre esses dados adicionais que podem ser adicionados estão arquivos que sirvam como provas, como por exemplo, documentos e até prints de conversas em redes sociais. O foco maior é em casos de estelionato, lesão corporal, crimes contra a honra e crimes virtuais. Após a comunicação, a distrital da área onde o denunciante mora entra em contato para marcar o comparecimento presencial.

Por isso, para elaborar o Registro de Ocorrência (RO) on-line, é necessário ter endereço eletrônico, uma vez que toda comunicação entre a polícia e o usuário será por este canal. Também via e-mail serão enviados o código de validação, o número do procedimento e encaminhamento para exame de corpo de delito em casos específicos. Na ausência de informações, os agentes entrarão em contato com a pessoa e agendarão dia e horário para o comparecimento à unidade policial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 4 =