No Centro de Niterói, imóveis do Estado estão abandonados

Wellington Serrano –

O prédio que era da Secretaria de Estado de Fazenda, no início da Rua Marechal Deodoro, no Centro de Niterói, está abandonado e amplia a sensação de insegurança, trazendo degradação e abandono à região. Segundos relatos, o local vem servindo a assaltantes, usuários e traficantes de drogas.

Comerciantes reclamam da falta de ações do poder público. “Já passamos por cada susto aqui e a sensação é de impotência porque nós não podemos ajudar. São vários anos de apreensão, convivendo com assaltos diários, principalmente nos estudantes que são as principais vítimas. Perdemos a conta de quantas vezes nos assustamos de madrugada com gritos e brigas embaixo da janela. Alguém precisa fazer alguma coisa”, disse a vendedora Ana Lisa, de 27 anos.

Segundo o aposentado Mauro Silva Bonfim, a crise financeira do estado, que tem provocado o atraso de salários de servidores e a paralisação de alguns serviços na cidade, cria cenários assustadores no Centro de Niterói.

“Edifícios antes ocupados por órgãos públicos estão abandonados e ampliam a sensação de insegurança, trazendo degradação e abandono à região. São muitos assim, só aqui no Centro. Além do palacete, outros estão neste estado como o Tribunal de Contas do Estado (TCE), na Avenida Jansen de Melo, próximo à subida da Ponte e o Iaserj, que fica aos fundos do 12º BPM”, criticou.

A Secretaria Estadual de Planejamento disse que o imóvel onde funcionou a Secretaria de Fazenda, continua em avaliação pelo Instituto Vital Brazil, que considera a possibilidade de instalar ali um museu. Já sobre o prédio usado pelo TCE que pertence ao estado a secretaria diz que “está em processo de formalização da cessão de uso para atividades administrativa do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase)”.

Sobre o Iaserj, o Governo do Estado chegou a anunciar, em 2012, que a prédio abrigaria um anexo do Hospital Estadual Azevedo Lima, mas que nunca aconteceu. Há muito tempo um grupo de policiais militares lotados no Quartel Geral da PM vistoriou a unidade. Os policiais percorreram toda a sede e colheram dados para uma análise técnica da estrutura. A Polícia Militar, no entanto, não informa se ainda estuda a possibilidade de instalar uma unidade da corporação no local.

Prédio vai a leilão
A Samaritana, que foi um ícone de sucesso e a mais tradicional loja de sapatos de Niterói, devido a sua falência terá seu imóvel, localizado na Rua Visconde do Uruguai, 369, no Centro, leiloado no próximo dia 9 de novembro, às 13h, no Átrio do Fórum de Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *