Niteroiense Martine Grael é bicampeã olímpica na vela!!! É ouro!!!

Tóquio 2020

Niterói segue ajudando a escrever os principais capítulos das conquistas olímpicas do iatismo. Na regata da medalha da classe 49er FX, disputada nesta terça-feira (3), na Baía de Enoshima, a dupla formada pela niteroiense Martine Grael e a paulista Kahena Kunze terminou em terceiro lugar, à frente das adversárias diretas pelo título: as alemãs Tina Lutz e Susann Beucke, que ficaram com a prata; e asholandesas Annemiek Bekkering e Anette Duetzn, que ficaram com o bronze.

Martine e Kahena, bicampeães olímpicas. Foto: Time Brasil

O resutado foi suficiente para o bicampeonato olímpico e a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A medalha poderia ter vindo na segunda-feira (2), mas devido àfalta de vento, a regata da medalha foi adiada.

Velejando para o ouro com a melhor estratégia Foto: Julio Cesar Guimarães/COB

“Foi uma semana difícil. A gente nunca desistiu”, disse Kahena, logo após o fim da prova.

Essa foi a oitava medalha de ouro da história da Vela brasileira. A modalidade é a segunda que mais rendeu medalhas ao Brasil em olimpíadas, atrás somente do judô, com 24.

Essa conquista representa o nono pódio da família Grael na história dos jogos olímpicos. Torben, pai de Martine, disputou seis olimpíadas e ganhou duas medalhas de ouro (Atlanta-1996 e Atenas-2004), uma de prata (Los Angeles-1984) e duas de bronze (Seul-1988 e Sydney-2000). Somente em duas edições olímpicas a família Grael não chegou ao pódio: Barcelona, em 1992; e Londres, em 2012. O irmão de Torben, Lars Grael, (tio de Martine), competiu em quatro Olimpíadas e tem duas medalhas de bronze no currículo (Seul-1988 e Atlanta-1996).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.