Niteroiense assume cargo na Secretaria Estadual da Casa Civil

Se durante a época de atleta Anderson Lopes era acostumado a encarar desafios, o niteroiense passa a ter mais um, só que dessa vez no governo estadual do Rio de Janeiro. Desde o dia 14 de setembro que o integrante da Associação Niteroiense de Deficientes Físicos (Andef) ocupa também o cargo de superintendente de ações da pessoa com deficiência, que faz parte da Subsecretaria de Cuidados Especiais, paste integrante da Secretaria Estadual da Casa Civil.

Ele já integrava um posto no governo, sendo o responsável pela Superintendência de Inclusão e Assuntos Socioesportivas da Secretária Estadual de Esportes. Por isso, acredita que continuará com uma responsabilidade grande em representar a pessoa que tem deficiência. Dessa vez, indo além da esfera esportiva.

“Essa nomeação aconteceu exatamente uma semana antes do Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, que foi celebrado ontem (21). Vejo essa responsabilidade próximo a essa data tão importante como algo simbólico, e eu espero contribuir dando mais sensibilidade a essa batalha, com ações que ajudem às pessoas com deficiência em serviços feitos pelo Estado. E que o Poder Público, com seus órgãos, possa estar sempre à disposição dessas pessoas, auxiliando-as na conquista de seus direitos como cidadão”, conta Lopes.

O atual superintendente afirma que quer fazer medidas que facilitem a emissão de documentos para quem é deficiente, além de criar ferramentas que ajudem o aumento da oferta de trabalho para deficientes e de políticas que os auxiliem no tratamento de reabilitação, principalmente para aqueles que têm baixo poder aquisitivo.

Nascido com paralisia cerebral, o niteroiense afirma que recebeu o convite do governador Cláudio Castro com o objetivo de aproximar os assuntos relacionados ao tema ao Executivo Fluminense para “facilitar as tomadas de decisão”. Isso é visto por Lopes como um “grande avanço”. Além disso, ele falou quais são as ações que promete fazer no novo cargo.

“A proposta é discutir todos os assuntos ligados ao tema com mais carinho e cuidado, tanto é que a subsecretaria se chama de “Cuidados Especiais”, tratando de forma mais direta e rápida tudo o que diz respeito à pessoa com deficiência, reduzindo as burocracias que ocorrem”, explicou.

Aproximação com as redes de Niterói e São Gonçalo

Deixando claro que todas as ações serão elaboradas para os 92 municípios que integram o Rio, Lopes falou que também pretende “antecipar” acordos com as redes e instituições de Niterói e São Gonçalo que atuam no apoio à defesa da pessoa com deficiência. Ele também falou de outras medidas que pretende elaborar com os demais municípios fluminenses.

“A gente quer fomentar com todas as prefeituras fluminense a criação de um local específico para ser tratada a pessoa com deficiência. Esse é um assunto que tem que ser debatido não só com o governo estadual, mas com os órgãos municipais. A gente deseja atribuir um diálogo com esses setores para aumentar a inclusão social de quem tenha deficiência”, comenta.

Conquistando duas medalhas de bronze em Olimpíadas (Atenas-1996 e Sidney-2000), ambas no lançamento de disco, Anderson Lopes relembrou o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência na batalha para “quebrar o paradigma” que muitos deficientes enfrentam no cotidiano. Para isso, afirma que seguirá batalhando para o Estado do Rio ampliar as políticas inclusivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + 10 =