Niterói vai pagar primeira recompensa por apreensão de fuzil em fevereiro

Augusto Aguiar –

Policiais militares do 12º BPM (Niterói) prenderam um casal, na noite da última quinta-feira (03) e apreenderam um fuzil calibre 5.56, além de três carregadores e munições, na Rua Carlos Maximiliano, no Fonseca, Zona Norte de Niterói. A ação é a primeira que renderá aos PMs uma premiação de R$ 8 mil, oferecida como incentivo aos agentes de segurança que atuam no combate a violência em Niterói, previsto no acordo assinado no início de dezembro.

Durante o patrulhamento, os policiais desconfiaram do casal, que trafegava numa motocicleta pela contramão. Os militares realizaram a abordagem, e durante a revista encontraram dentro de uma capa de raquete de tênis o armamento pesado. O homem e a mulher foram conduzidos para central de flagrantes da 77ª DP (Icaraí), onde foram autuados.

No inicio do mês de dezembro, o prefeito Rodrigo Neves assinou a regulamentação da inédita lei de incentivo para apreensão de armas de fogo em Niterói, que prevê o pagamento de até R$ 8 mil para retirada de armamentos das ruas durante ações de agentes de segurança, civis e militares. O pagamento da gratificação, em dinheiro, também é extensiva para agentes da Guarda Municipal e do Corpo de Bombeiros.

O incentivo é uma das medidas integrantes do Pacto Niterói Contra a Violência, lançado no mês de agosto do ano passado. Como exigência para ter direito ao prêmio, a ocorrência de apreensão não pode resultar em óbito. Na faixa mais alta de premiação de apreensão está o fuzil, apontado como armamento pesado e letal, que renderá aos agentes da ocorrência R$ 8 mil. Depois vêm armas de uso exclusivo das Forças Armadas, R$ 4 mil, pistolas (R$ 3 mil) e revólver e espingardas (R$ 1 mil). A cada três meses o dinheiro é creditado numa conta, ou seja, no primeiro trimestre de 2019 as premiações referentes desde o fim do ano passado estarão em conta.

Por ocasião da assinatura da regulamentação da gratificação, o comandante do 12º BPM, tenente-coronel Márcio Guimarães, afirmou que mais importante do que a própria regulamentação da lei do incentivo, está o reconhecimento ao trabalho de retirada de armas das mãos dos criminosos, que já é feita todos os dias na cidade. Ele admitiu, porém, que a iniciativa é um grande reconhecimento, lembrando que no segundo semestre de 2018 o batalhão efetuou 236 apreensões de armas de fogo, sendo 12 fuzis e 2 submetralhadoras. Durante o período de Intervenção Federal na Segurança do estado, desde março até o fim do ano, a PM apreendeu um total de 330 fuzis. Subindo nesse ranking, o 12º BPM passou a ocupar a 9ª posição entre os batalhões do estado, com a apreensão de 13º fuzil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *