Niterói vai ajudar trabalhadores do Carnaval com projetos de R$ 500 mil

Dois projetos que serão lançados em março pela prefeitura de Niterói vão dar apoio financeiro aos trabalhadores e agremiações carnavalescas que não poderão exercer suas funções esse ano já que as festividades foram canceladas para que não haja aglomerações. Evitando assim, a propagação da covid-19 no município. Juntos, os projetos somarão R$ 500 mil em subsídios.

As escolas que desfilam na Rua da Conceição poderão realizar lives de 20 minutos, com participação de integrantes, como compositores, baianas e passistas. O vice-prefeito de Niterói, Paulo Bagueira, destacou os esforços da Prefeitura para amparar o setor.

“A Prefeitura de Niterói precisa priorizar a pandemia e cuidar da segurança sanitária do município, mas também entendemos que é fundamental abraçar os profissionais do carnaval. Nós vamos fazer um trabalho muito bonito com as pessoas que têm compromisso com o carnaval de Niterói, é um apoio àqueles que fazem a festa acontecer nos outros anos”, defendeu.

A segunda iniciativa é um prêmio de R$ 1500 como reconhecimento do trabalho realizado por 100 trabalhadores da cadeia produtiva do carnaval da cidade.

“A seleção desses trabalhadores premiados será feita por uma banca formada por um acadêmico, um nome representativo do carnaval fora de Niterói e um integrante indicado pelas ligas do carnaval da cidade. Além disso, todos aqueles que comprovarem que são trabalhadores do carnaval vão receber um certificado da Prefeitura de Niterói. Essa valorização simbólica é muito importante para celebrar a contribuição dessas pessoas para a história do nosso município”, pontuou o secretário municipal das Culturas, Leonardo Giordano.

Quem quiser concorrer deverá comprovar trabalhos realizados na cadeia produtiva do carnaval por meio do envio de registros (fotos, vídeos etc.), depoimentos e material de divulgação. Após o processo de seleção, a Secretaria de Culturas irá produzir uma publicação de registro de memória com todos os trabalhadores reconhecidos.

Poderão ser contemplados aqueles profissionais que são remunerados por realizar atividades associadas às diversas etapas que compõem as atividades do carnaval, como costureiras/os carpinteiras/os, aderecistas, pintoras/es, escultoras/es, instrumentistas, ritmistas e outros.

O presidente da União das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Niterói (Uesbcn), Marcelo Serpa, pontuou a importância de apoiar tanto os trabalhadores, quanto as agremiações carnavalescas.

“Essas iniciativas serão um alento para o carnaval de Niterói, ajudando as frentes de quem trabalha nessa festa tão tradicional”, comentou.

O presidente da Liga das Escolas de Samba de Niterói (LESNIT), Carlos Rodrigues da Silva, o Xororó, celebrou o anúncio dos dois projetos.

“Não podemos viver só de tristeza, e mesmo de forma diferente, o carnaval da nossa cidade vai se movimentar nesses dias tão difíceis”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 10 =