Niterói terá primeiro lote do sistema cicloviário da Região Oceânica

A homologação do resultado da licitação para a implantação do primeiro lote do sistema cicloviário da Região Oceânica saiu neste sábado (30) no Diário Oficial do Município de Niterói.

O sistema consiste na implantação de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, bicicletários fechados e paraciclos ao longo de toda a região. Neste primeiro lote, serão licitados 21 quilômetros de infraestrutura cicloviária, que inclui áreas como a Praia de Piratininga e as avenidas Almirante Tamandaré, em Piratininga, e Irene Lopes Sodré, no Engenho do Mato. A previsão da ordem de início das obras é fevereiro, com término em outubro.

“Depois, serão feitas as outras licitações e nós vamos chegar ao total de 60 quilômetros de ciclovias na Região Oceânica. Atualmente, nós já temos mais de 40 quilômetros implantados na cidade e, com esses investimentos, vamos ultrapassar a marca de 100 quilômetros de ciclovias”, comemorou o prefeito de Niterói, Axel Grael, após uma volta de bicicleta pela cidade, na manhã deste sábado, acompanhado do coordenador do programa Niterói de Bicicleta, Filipe Simões, da esposa, Christa Grael, e do vereador Binho Guimarães.

Filipe disse ainda que serão licitadas as subsequentes, incluindo mais uma etapa de infraestrutura cicloviária, a requalificação urbana da Avenida Almirante Tamandaré, no trecho entre o Trevo de Camboinhas e o shopping Itaipu Multicenter, e também a instalação de paraciclos e bicicletários fechados nos mesmos moldes do bicicletário Arariboia ao longo da Região Oceânica e do trajeto dos ônibus da TransOceânica.

“Nesta primeira etapa serão ciclovias segregadas por canteiros, com alteração na geometria das vias. A ideia é que a via fique mais segura tanto para os pedestres, quanto para os ciclistas e também motoristas”, disse.

O prefeito anunciou, também, que a pista Waimea, no Parque da Cidade, para prática de downhill, será reaberta também nos fins de semana e feriados, das 7 horas ao meio-dia.

“Queremos nos dirigir aos praticantes de downhill, que atuam no Parque da Cidade, na pista Waimea, eles nos fizeram um pleito para que pudessem usar a trilha também nos fins de semana, e atendendo à solicitação deles, nós vamos autorizar a utilização aos sábados, domingos e feriados, na parte da manhã”, afirmou.

Axel Grael também destacou os investimentos da iniciativa privada realizados nos últimos anos, no segmento voltado para o uso da bicicleta na cidade.

“Os investimentos feitos pela Prefeitura de Niterói com a implantação de ciclovias, como a da Avenida Marquês do Paraná, mostram que, ao desenvolver o programa Niterói de Bicicleta, também criamos oportunidades de investimento na cidade, de geração de emprego e de oportunidades para a população de Niterói”, frisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =