Niterói terá novo Centro de Atendimento ao Turista

Depois do reconhecimento do Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC), no Mirante Boa Viagem, como uma das 10 obras mais inspiradoras e impactantes do mundo, o bairro vai ganhar, ainda esse ano, um novo Centro de Atendimento ao Turista (CAT). O equipamento será construído na praça em frente à Ilha da Boa Viagem ainda esse ano. Além disso, Niterói também será representado em Nova York, com três quadros do artista plástico niteroiense Rodrigo Pedrosa. O pintor foi responsável pela criação da escultura, em bronze, do busto do desembargador Jorge Loretti, instalado na semana passada na Praça do Ingá.

O presidente da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), Paulo Novaes, explicou que ainda esse ano vão começar as obras do novo CAT da cidade, na praça em frente à Ilha da Boa Viagem, na rotatória. Ele ainda frisou que a intenção era a construção do box de atendimento em frente ao MAC, mas por questões técnicas, não conseguiu a autorização.

“Nos foi explicado que essa construção poderia impactar no visual do museu. O equipamento é pré-moldado mas é necessário intervenção também no local da instalação com pequenas obras”, contou.

O autônomo Luís Medeiros, 53 anos, disse que gosta da ideia de ter um CAT na Boa Viagem, mas não aprovou o local escolhido.

“Acho que poderia ser feito em outro espaço, por exemplo, até mesmo no calçadão. Sou contra destruir ou modificar a pracinha, que é pequena mas é linda e arborizada”, frisou.

Já a universitária Maria Marinho, 20 anos, concorda com a interferência nesse espaço.

“Eu sou a favor do CAT na praça, pois é muito comum turistas andando no bairro e um local desse vai ajudar muito. Acho que a praça em questão é muito pequena e na verdade só tem uns bancos e alguns equipamentos de ginástica que são usados para quem se alonga durante as atividades físicas. Acho que temos mais a ganhar e é até uma segurança a mais para quem usa o calçadão”, ponderou.

Na semana passada o MAC entrou na lista das 10 obras mais inspiradoras e impactantes do mundo, e o reconhecimento veio do Project Management Institute (EUA). O instituto listou também monumentos nos Emirados Árabes unidos, Espanha e Austrália, por exemplo. E não foi somente esse equipamento cultural que ganhou notoriedade no exterior. O artista plástico Rodrigo Pedrosa, 50 anos, levou o nome de Niterói para Nova York, mais especificamente na Ueast75 Gallery, especializada em arte contemporânea.

O morador do Ingá fechou a representação em Nova York com três pinturas a óleo sobre tela, parte de uma série chamada “Deslocamentos” que tem mais de 10 obras. As telas escolhidas foram: “menino e o bote”, “granada e jogador de baseball” e “o africano e a câmera”.

“A minha escolha foi livre, mas tive que respeitar uma temática humanitária. Essa é a terceira vez que participo de uma exposição no exterior e levar o nome da minha cidade, através da arte, para o mundo é muito gratificante. Estou muito feliz e honrado”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − um =