Niterói tenta bater no fim do ano as metas contra violência

Agentes da área de segurança de Niterói, que passaram os últimos meses tentando conter a incidência de várias modalidades de crimes que viraram pesadelo para a população, estão diante da possibilidade de fechar 2018 com uma importante vitória, atingindo e batendo suas metas de combate a violência. Vale ressaltar que os números do Instituto de Segurança Pública (ISP), referentes ao último mês de 2018 serão divulgados em janeiro de 2019. Portanto, a possível “virada” na difícil batalha por dias mais tranquilos na cidade pode ser atingida nesse mês de dezembro.

Um dos obstáculos das polícias Civil e Militar ao longo de 2018 foram as tentativas de baixar a incidência de roubos de veículos, uma das modalidades de crime que em anos anteriores sempre afastou a cidade da premiação do Sistema de Metas e Acompanhamento de Resultados (SIM) da Secretaria de Segurança do Estado. No mais recente levantamento do ISP, referente ao mês passado, 234 ocorrências do gênero foram registradas nas delegacias da cidade, e 189 no ano passado (variação de 45 ocorrências, ou 23,8%). De janeiro a novembro de 2018 foram 2.202 Boletins de Ocorrências, indicando uma recuperação na comparação com o mesmo período de 2017, com 2.238, ou seja, redução de 1,6% (ou 36 ocorrências a menos). De acordo com o levantamento do ISP, há 14 anos Niterói havia registrado no mês de fevereiro apenas 37 ocorrências dessa modalidade de crime por 100 mil habitantes.

Outra “pedra no sapato” da segurança pública em Niterói está relacionada aos chamados roubos de rua, soma de roubos a transeuntes, de celulares e de coletivos, onde mês a mês é travada uma dura batalha para conter esses índices. Nos mais recentes números, referentes a novembro, 413 ocorrências foram registradas na cidade e 386 no ano passado (alta de 7% ou 27 casos). Na comparação de janeiro a novembro (2017/2018) foram, respectivamente, 4.983 e 5.224 ocorrências, ou seja, alta de 4,8% (241 casos). Ao longo de 2018 (até novembro) nenhum dos meses apresentou menos que 400 casos de roubos de rua em Niterói, de acordo com o ISP. Em janeiro de 2004, Niterói chegou a registrar 131 ocorrências para uma amostragem de 100 mil habitantes.

Na luta contra violência em todo o estado, o interventor federal na Segurança Pública do Rio, general Walter Braga Netto, afirmou na última quinta-feira que, após dez meses de trabalho, a intervenção havia atingido os objetivos de recuperar a operacionalidade dos órgãos de segurança pública e baixar os índices de criminalidade. “Temos a convicção de que trilhamos um caminho difícil e incerto, mas cumprimos a missão”, disse durante a cerimônia de encerramento da intervenção, no Comando Militar do Leste, centro do Rio. Braga Netto acenou com números positivos em relação a quatro modalidades de crimes, no período da intervenção, entre os meses de março a novembro desse ano, em comparação com o mesmo período de 2017. A ausência das tropas militares nas ruas em 2019 e o impacto dessa falta com relação aos índices de criminalidade no estado ainda é uma incógnita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *