Niterói tenta antecipar assinatura da renovação do Proeis

A Prefeitura de Niterói tenta antecipar a assinatura do convênio com o Governo do Estado para renovar o Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), cujo contrato venceu neste sábado (21). A informação é da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), responsável por coordenar o programa na cidade.

A renovação do programa é o epicentro da mais recente crise entre os governos municipal e estadual. De acordo com a Seop, a previsão é que o novo contrato seja assinado em até dez dias. O órgão corre contra o tempo para encurtar esse prazo. Contudo, ainda não foi marcada uma nova reunião entre Prefeitura e Estado para tratar sobre o tema.

De acordo com o titular da Seop, coronel PM Paulo Henrique Moraes, o policiamento não foi comprometido. Os agentes do Proeis continuam nas ruas mesmo após o fim do contrato. No entanto, ao invés de a Prefeitura pagar as horas extras dos policiais de férias e de folga que compõem o efetivo do Proeis, a própria PM se comprometeu em efetuar o pagamento.

“O que tratamos com a PM foi que manteríamos o efetivo na rua. A diferença é que a PM fará o pagamento dos dias trabalhados, enquanto não assinarmos o novo convênio”, disse o secretário, em rápida conversa com a reportagem de A TRIBUNA. Dessa forma, não houve redução no efetivo total que realiza o policiamento na cidade.

O Proeis garante que o patrulhamento em Niterói tenha mais 120 policiais militares por dia, além do efetivo do 12º BPM e da Operação Segurança Presente. O imbróglio para a renovação do programa provocou troca de farpas e acusações entre o governador Cláudio Castro (PL) e o prefeito Axel Grael (PDT).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.