Niterói registra morte de macaco por febre amarela

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro confirmou nesta quarta-feira (17), através de um boletim epidemiológico, pelo menos cinco casos de febre amarela silvestre em humanos registrados na região metropolitana do Rio de Janeiro. Dois casos são de Teresópolis, onde um paciente morreu e o outro está internado. Há ainda mais três casos no município de Valença, sendo dois óbitos. A Vigilância também confirmou em Niterói um caso de febre amarela em um macaco, após o exame. Esta é a primeira morte de macaco vítima da doença confirmada pela SES no estado do Rio, em 2018. A Prefeitura de Niterói não divulgou o local onde o animal foi encontrado morto.

Momentos antes da confirmação do macaco contaminado a Prefeitura de Niterói já havia divulgado mais oito pontos de vacina contra febre amarela no entorno da região onde foi confirmada a febre amarela no macaco. Ao todo são 38 unidades no município, segundo a prefeitura, mais de 190 mil pessoas já foram vacinadas só no ano passado.

Como medida de prevenção, a Fundação Municipal de Saúde ampliou as salas de vacina e agora o município possui 38 pontos com a imunização. Já foram imunizadas 257.926 pessoas na cidade nos últimos 10 anos.

A vacina está sendo aplicada de forma integral, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, para pessoas a partir dos 9 meses até os 59 anos de idade, conforme orientação do Ministério da Saúde. Gestantes, mulheres que estejam amamentando, bebês maiores de seis meses e menores de nove meses e idosos com mais de 60 anos devem passar por um profissional de saúde para avaliar a possibilidade de vacinação.

A população de Niterói pode se vacinar de segunda a sexta, das 8h às 16h, em todas as policlínicas regionais do município (Centro, Santa Rosa, Fonseca, Largo da Batalha, Itaipu, Barreto e Engenhoca); na Policlínica Comunitária de Jurujuba; nas Clínicas Comunitárias da Família da Teixeira de Freitas, Ilha da Conceição, Badu e Várzea das Moças; nos módulos do Programa Médico de Família do Viçoso, Marítimos, Atalaia, Bernadino, Morro do Céu, Ititioca, Ponta da Areia, Vila Ipiranga, Engenho do Mato, Cantagalo, Sapê, Cafubá II e III, Maravista, Matapaca, Caramujo, Jonathas Botelho, Leopoldina e Maruí; nas Unidades Básicas de Santa Bárbara, do Baldeador, Piratininga, Centro, Engenhoca e Morro do Estado; e na Policlínica Naval de Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =