Niterói registra mais queimadas em 2017

Anderson Carvalho –

Até o momento não choveu no mês de setembro em Niterói e no Leste Fluminense. De acordo com instituto Climatempo, a estiagem vai perdurar até o fim do mês, com a temperatura oscilando entre 29º C e 34ºC. O clima quente e seco propicia a ocorrência de queimadas. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe), de janeiro deste ano até ontem foram registradas 942 queimadas, enquanto que em todo o ano de 2016 houve 630, um aumento de 49,50%. Em Niterói, no mesmo período, de acordo com o 3º Grupamento dos Bombeiros Militares (GBM), houve aproximadamente 200 casos.

Segundo o comandante do 3º GBM, tenente-coronel Renato Grigorovski, a média diária de casos este ano é maior do que em 2016. “Isso se deve à baixa umidade, altas temperaturas, vegetação seca e no meio do ano houve as festas juninas, nas quais as pessoas soltaram balões, o que é um crime previsto em lei. Para diminuir a incidência, fizemos parceria com a Guarda Municipal para formar guardas ambientais. Além de campanha preventiva junto com a Defesa Civil Municipal”, contou o comandante.

De acordo com 3º GBM, em janeiro, fevereiro e março, houve entre 35 a 43 casos por mês, uma média diária de 1,7 a 2,1 por dia. Nos meses de julho, agosto e setembro, houve média de 60 em cada mês. Em todo o ano de 2016 houve 591 casos, com uma média de 1,4 por dia. “Os locais com mais incidências foram o bairro do Fonseca, Pedra do Morcego, Morro da Viração (em Charitas), Reserva de Camboinhas e Serra da Tiririca, na Região Oceânica. Cerca de 80% dos casos se concentraram no Fonseca. Também registramos muitas incidências de pessoas que queimam o lixo e tentam acabar com o mato através de queimadas, o que é proibido por lei”, observou Grigorovski.

No último dia 11 o município entrou em situação de alto risco para a ocorrência e propagação de incêndios em áreas protegidas e de vegetação urbana. O Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil de Niterói, a partir da Seção de Meteorologia, informa que as atuais condições meteorológicas, constituídas de elevada temperatura e baixa umidade relativa do ar, aumentam a vulnerabilidade para a ocorrência de incêndios em vegetação no município.

A prefeitura solicita que, caso a população verifique a prática criminosa de queimadas ou demais focos de incêndio em vegetação, entre em contato com o Corpo de bombeiros – 193 e com a Defesa Civil – 199. A ligação é gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =