Niterói registra 43 atropelamentos no primeiro trimestre

Raquel Morais –

No mês do Maio Amarelo, A TRIBUNA reitera a importância da atenção no trânsito para evitar acidentes. Motoristas, pedestres e ciclistas devem estar ligados para dirigir, caminhar e pedalar e, com essa segurança, melhorar os índices de atropelamento. Em Niterói, no primeiro trimestre desse ano, foram registrados 43 atropelamentos nas ruas da cidade, uma média de 14,3 incidentes por mês.

Não é difícil flagrar pedestres atravessando fora da faixa, caminhando pela rua, falando ao celular e executando uma dessas ações. Segundo dados da Prefeitura de Niterói, em janeiro desse ano foram registrados 11 atropelamentos, seguidos de 16 em fevereiro e 16 em março. As vias com o maior número de ocorrências, em ordem, são Avenida Prefeito Silvio Picanço (Charitas), Alameda São Boaventura (Zona Norte), Avenida Almirante Tamandaré (Piratininga, na Região Oceânica) e Avenida Feliciano Sodré (Centro).

Já segundo o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) as ruas mais críticas para esse tipo de incidente são Alameda São Boaventura, com 14 registros, Rodovia RJ-104, com 12, Rua Visconde do Rio Branco, com oito registros, Estrada Caetano Monteiro, seis, e Rua Professor João Brasil, com cinco. Ainda segundo o departamento, os dados mais recentes são de 2016, com 159 vítimas, nove mortos no local e 150 feridos.

MAIO AMARELO NO RIO DE JANEIRO
O Detran disse ainda que vai pintar o Rio de amarelo neste mês para chamar atenção para os altos índices de acidentes no trânsito. O prédio-sede do departamento, na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio, já está iluminado. Ontem foi a vez do Palácio Guanabara e do Cristo Redentor. O Palácio e o Detran permanecerão iluminados todo o mês de maio e o Cristo somente ontem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 4 =