Niterói Presente chega à Região Oceânica no dia 22

Karoline Martins

O Programa Niterói presente será realidade também na vida da população na Região Oceânica a partir do dia 22 de outubro. O projeto, que busca uma política de proximidade com a população, foi inaugurado em dezembro de 2017 e já beneficiava oito bairros da cidade: Icaraí, Centro, Santa Rosa, Fonseca, São Francisco, Charitas, Jurujuba e Barreto. O Niterói Presente é uma parceria entre o Governo do Estado do Rio com a Prefeitura de Niterói. Por isso, para a implementação na Região Oceânica, compareceram na terça-feira (6|) no Solar do Jambeiro, no bairro do Ingá, o governador em exercício Cláudio Castro (PSC) e o prefeito Rodrigo Neves (PDT) dentre outras autoridades para a assinatura do termo aditivo.

“Eu não tenho dúvidas que um dos programas mais importantes e que garantiu a volta da tranquilidade dos cidadãos de Niterói de andar nas ruas da nossa cidade foi o Programa Segurança Presente, é o programa que permitiu a gente ampliar a ostensividade e implementar em Niterói esse conceito de polícia de proximidade. De fato é uma mudança profunda na vida das pessoas porque sem segurança pública evidentemente não tem divertimento, não tem investimento econômico, não tem a ocupação do espaço público, não tem como os serviços públicos serem acessados pela população. Aí a importância deste programa vitorioso e inovador Governo do Estado e aqui em Niterói com uma parceria forte. Nós havíamos identificado a necessidade, a demanda, em estender esse programa em Niterói , na Região Oceânica, que é a nossa região com uma expansão em um desenvolvimento sustentável. As distâncias se encurtaram com o túnel Charitas-Cafubá, de maneira que esse acordo assinado hoje ampliando o programa Segurança Presente para Região Oceânica é um ato histórico”, declarou Rodrigo Neves.

O governador em exercício destacou as vitórias da cidade em sua administração municipal.

“Isso que a gente está fazendo aqui talvez seja o grande exemplo. Estamos inaugurando um novo tempo, de diálogo, parceria, de construção da sociedade. Gostaria de parabenizar por todo trabalho feito em Niterói. Essa cidade que eu tenho muito carinho e que foi a primeira cidade que me recebeu no Rio, quando saí de Santos. O prefeito pegou a cidade num momento fiscal, de segurança e financeiro muito difícil e está entregando ao seu sucessor uma grande obrigação, não mais de estruturar, mas de manter o que foi feito. Gostaria de cumprimentar o coronel Guerra (Sylvio Guerra, comandante do 12º BPM) pelo trabalho feito. A gente sabe o quanto foi difícil ali no Viradouro (retomada de território do domínio do tráfico de drogas)”, elogiou Cláudio Castro.

Com a ampliação, o efetivo do Niterói Presente chegará a 488 agentes por dia na cidade. O investimento da Prefeitura no programa será ampliado para cerca de R$ 137 milhões por ano. Para o subsecretário de Ações Estratégicas do Estado, Antônio Carlos dos Santos, o programa Segurança Presente em Niterói é um sucesso.

“O programa Niterói Presente não atinge só o cidadão, atinge também o comércio. O comércio precisa dessa segurança. Os números aqui de Niterói são fantásticos. Pelos dados do ISP, em setembro, foi a maior redução de criminalidade nos últimos 20 anos na cidade. Temos o reconhecimento da sociedade de Niterói, abraçando o programa, e o apoio do batalhão da PM foi fantástico em todos os momentos”, destacou.

Menor taxa de letalidade em 17 anos

Niterói teve no mês de setembro a menor taxa de letalidade dos últimos 17 anos, com apenas um homicídio na cidade. Os dados são do Observatório de Segurança da Prefeitura de Niterói, que analisa mensalmente os indicadores de letalidade violenta (soma das ocorrências de homicídio doloso, homicídio decorrente de oposição à intervenção policial, latrocínio e lesão corporal seguida de morte), roubo de veículos e roubo de rua (roubo a pedestres, de celulares e assalto em ônibus). A série histórica começou em 2003.

A cidade conta, há dois anos, com o Plano Municipal de Segurança Pública e o Pacto Niterói Contra a Violência, responsáveis pela redução dos índices de criminalidade na cidade. De acordo com o governo municipal, estão sendo investidos R$ 304 milhões em projetos de prevenção à violência, policiamento e Justiça, convivência e engajamento dos cidadãos e ação territorial integrada.



A Prefeitura também investiu em tecnologia e integração com as forças de segurança. A cidade conta com o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), operado pela Guarda Municipal, que monitora a cidade 24 horas por dia com mais de 522 câmeras instaladas em pontos estratégicos; o sistema de cercamento eletrônico, tecnologia que usa inteligência artificial e 70 câmeras para identificar carros roubados nas entradas, saídas e principais vias da cidade. Os portais emitem alertas para que o veículo seja rastreado e interceptado pela polícia.

De acordo com o Observatório de Segurança, setembro apresentou o menor número de vítimas entre os meses de setembro a janeiro desde 2003. No total, em 2020, foram 72 vítimas contra 190 no mesmo período de 2019, uma redução de 118 vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + cinco =