Niterói perto de chegar a 100 mil vacinados

Câmara autoriza uso de repasses de anos anteriores na saúde

A Câmara dos Deputados concluiu nesta quarta-feira (31) a votação do projeto de lei que autoriza estados e municípios a usarem saldos de repasses do Ministério da Saúde de anos anteriores em serviços de saúde em 2021. O texto retorna para análise do Senado.

O texto também altera leis sobre refinanciamento de dívidas de estados com a União (leis complementares 156, 159 e 178), como o adiamento, de 30 de junho para 31 de dezembro deste ano, do prazo a partir do qual a União poderá exigir atrasados que deixaram de ser pagos.

O relator, deputado Roberto Alves (Republicanos-SP), afirmou que ainda havia um saldo de R$ 23,8 bilhões pendente de utilização – sendo R$ 9,5 bilhões para os estados e o Distrito Federal e R$ 14,3 bilhões para os municípios.

“Esse foi o montante de recursos que ainda resta pendente de utilização nos fundos de saúde dos entes subnacionais e que não foi utilizado até o fim de 2020. Com essa proposta, esses recursos poderão ser transpostos para uso em despesas na área de saúde, e que poderão ser utilizados para o combate à pandemia de covid-19”, afirmou Alves.

A proposta modifica de 30 de junho deste ano para 31 de dezembro de 2021 a data a partir da qual a União poderá aplicar penalidades aos entes que descumprirem regras de limitação de despesas previstas na legislação que trata da renegociação de dívidas dos estados.

Moro e Joaquim

O ex-Ministro do STF, Joaquim Barbosa, que sonhava ser o segundo Presidente negro do país, admitiu entrar na disputa de 2022, condicionando a decisão ao alcance de pelo menos 12% das intenções de votos nas pesquisas.

Com problemas na coluna, ele se aposentou cedo pois seu mandato no STF iria até 2024. Notabilizado pelas condenações no chamado “mensalão do PSDB”, ele se filiou ao PSB mas não concorreu na eleição de 2018, preferindo votar em Fernando Haddad.

O primeiro negro a ser Preidente da República foi o fluminense Nilo Peçanha, Joaquim Barbosa tem conversado com a ex-juiza Denise Frossaed, aquela que condenou os “banqueiros do bicho” e concorreu ao Governo do Estado.

Carne vermelha com seus preços elevados

Em respeito ao dia marcado pelo sacrífício do derramento do sangue de Cristo, os católicos instituiram a abstinência da carne vermelha na Sexta-Feira, quando Jesus foi crucificado.

Neste ano, não apenas a ausência da carne vermelha na mesa da maioria dos brasileiros tem mais duas razões: o alto desemprego e a elevação dos preços internos para favorecer os lucros com a crescente exportação em meio a uma cotação alta do dólar em relação ao real.

O encarte publicitário de um grande mercado popular oferta o filé mignon a R$ 44,98 (era R$ 39 ,80), só abaixo do bacalháu que está a R$ 58,98. A alcatra, a R$ 29,98 disputa com a embalagaem do “Peixe Sal Seco Saith” ofertado a R$ 32,98.

0 desembolso é menor para o filé de peito de frango, variando de R$ 9,90 a R$ 10,98.

O outra opção é o ovo para omelete, que tem preços variando de R$10 a R$13,00 por 30 unidades.

Niterói perto de chegar a 100 mil vacinados

Tendo atingido a marca de 72 mil aplicações da primeira dose e iniciando amanhã o atendimento ao pessoal da faixa 69 a 60 anos, a Prefeitura de Niterói trabalha para chegar à marca de 100 mil vacinações em duas semanas. O município está com um percentual acima das médias dos Estados de São Paulo (9,72%) e do Rio de Janeiro (6,4%). A média nacional é de 8%.

O prefeito Axel Grael, além de haver criado um novo posto populoso bairro de Icaraí, onde há grande população de idosos e muita circulação de pessoas de outros municipios e Estados, deu um passo a mais no dia 27 quando o trabalho passou a ser cumprido também nas manhães dos sábados.

Na sexta-feira, 26, houve um recorde com atendimento de 5,04 pessoas para o recebimento da primeira dose e mais 1,027 da segunda.

O movimento de sábado foi fraco (apenas 324 para as duas doses), talvez em função do início dos 10 dias de isolamento, com dois feriados antecipados, além do feriado religioso da Sexta-Feira Santa.

Entre altos e baixos o movimento dos seis dias (de 22 a 27) levou 14.406 pessoas a receberem a primeira dose e mais 1.221 a segunda.

Rio perde para São Paulo

O pânico registrado no Amazonas passou. Lá foram registrados 347.870 casos, 11.997 óbitos e 551.615 (10,08%) pessoas foram vacinadas. Só a Bahia supera este percentual, com 10,15%.

A situação do pequeno Estado do Rio e dos seus 17 milhões de habitantes é desconfortável: apenas 6,4% da população recebeu a primeira dose, com apenas 1.083.707 , em meio aos registros 644 mil casos com a ocorrência de 37 mil óbitos.

São Paulo com 47 milhões de habitantes, quase o triplo da população fluminense, tem 2,4 milhões de casos e o dobro do número de óbitos. Já vacinação é 4,4 vezes a dos fluminenses: 4,5 milhões foram benefiiados com a primeira dose.

No total nacional o Brasil chegou a 17 milhões de casos e 319 mil mortes tendo sido vacinadas 4,5 milhões de habitantes.

Viva o Butantã

Gerido por Bruno Covas e incentivado pelo governador João Dória, o Instituto Butantã entregou ontem 3,4 milhões de doses ao Governo Federal, somando 8,4 milhões de remessas.

A meta do Instituto é alcançar o total de entregas de 100 milhões de doses até o dia 31 de agosto.

O Governador João Dória, apontado como presidenciável, não está tendo boa imagem eleitoral. Aparece com baixo desempenho nas pesquisas e apesar da bi-polarização com Jair Messias Bolsonaro, não tem condições para receber o apôio desejado para se transformar na opção centrista, como opositor aos fracassos do Governo Federal.

Segundo turno, a questão

Atuais pesquisas apontam que jair bolsonaro, chegando ao segundo turno, só tem condições de vencer caso o adversário sair de uma lista formada por joão dória, luciano hulck e joaquim barbosa.

bolsonaro só não pode ter no segundo tuno nomes (se unidos) como lula, haddad, ciro gomes ou os os ex-ministros mandetta e sérgio moro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + nove =