Niterói perto de atingir 40% da meta de aplicação da 1ª dose

Niterói perto de atingir 40% da meta de aplicação da 1ª dose

Excluídos os 100 mil menores de 18 anos, considerados fora da obrigatoriedade, da vacinação já ultrapassou a marca de 30% de imunização do público-alvo de 415 mil habitantes.

Pelos dados ontem divulgados 128.009 haviam recebido a primeira dose, e 56.201 completaram o ciclo.

A grande procura levou a Prefeitura a criar mais dois postos, um no Largo da Batalha, e outro no Campo de São Bento, o que permitiu o recorde de 9.962 aplicações ocorridas na segunda-feira (19), quando estava começando a fase de liberação de funcionamento de muitas atividades que cumpriram o período rigoroso de isolamento. Já anteriormente (11 de março), a prefeitura criou o sistema de vacinação com acesso de veículos a um posto e, posteriormente, instalou nova unidade de vacinação no Clube Central, ampliando o serviço antes limitado às Policlínicas Municipais espalhadas pela cidade.

Todo esse avanço, no entanto, poderia ser ainda maior, caso o Ministério da Saúde fosse eficiente na distribuição de imunizantes. Mais uma vez, Niterói se vê obrigada a suspender a aplicação da primeira dose por falta de vacinas.

Eficiência

Já está provado que a eficiência que falta ao Ministério da Saúde em sua logística de distribuição de vacinas, sobra em Niterói para a aplicação dos imunizantes.

Esperança

Após 12 dias de paralisação, a unidade fabril do Instituto Butantã voltou a fazer o envazamento das doses e a FioCruz fará hoje a entrega de mais 8,5 milhões de unidades ao Plano Nacional de Imunização.

Também estão a caminho novas remessas da Organização Mundial de Saúde, num quadro positivo para a prevenção das ocorrências naturais do inverno, a ser iniciado em junho, com maior possibilidade de desenvolvimento de doenças, como a gripe.

Futuro Ministro

Pelo menos quatro juristas estão se preparando para a possível chamada à sabatina no Senado para apreciar a indicação do Presidente Jair Bolsonaro do seu candidato a suceder o Ministro Marco Aurélio Mello no STF, já com aposentadoria marcada.

Os nomes mais cotados são o do chefe da Advocacia Geral da União, André Mendonça; do Ministro do STJ, Humberto Marins; e do chefe da AGU, Augusto Aras.

O senador Flávio Bolsonaro apóia o primeiro, mas a primeira-dama, Dona Michelle, defende o segundo, e, com isso, Augusto Aras pode ser preterido pelo niteroiense desembargador William Douglas, que já deu aulas na Faculdade de Direito para o senador bolsonarista e é “terrivelmente evangélico”…

O leque partidário

O senador Flávio Bolsonaro, confirmou a parceria com o governador em exercício Cláudio Castro (PSC), e que o seu bloco político indicará um nome para disputar a vaga de Senador atualmente ocupada por Romário, sabendo-se que o ex-jogador tentará novo mandato de oito anos.

Sem descartar a possibilidade de pacificação com o PSL, considerou como partidos mais viáveis para a nova candidatura do Presidente da República, os pequenos Democracia Cristã, o Partido das Mulheres, além do PL, sem se esquecer do seu próprio partido, o Republicanos.

Existem outros partidos vinculados ao bolsonarismo, como o PTC.

Alegria

Há três anos sem apreciar uma “loura gelada”, o advogado Célio Jungger, com a cumplicidade da esposa, foi para casa com umas garrafas de cerveja e bebeu todas.

Ele estava há mais de uma semana esperando o laudo definitivo, com receio de uma doença preocupante. Não era a Covid-19, pois cumpria rigorosamente as medidas cautelares.

Confessou aos amigos que obteve o relaxamento necessário ao saber que é dono de perfeita saúde.

É isto aí: a cerveja, consumida moderadamente, é um relaxante mental e muscular.

Volta à Brasília

Lula fala ao Brasil: entrevista coletiva. Foto: Ricardo Stuckert

O ex-Presidente Lula terá de se dedicar a Brasília, antes mesmo da eleição do próximo ano.
Por decisão de três dos sete Ministros do STF, que julgaram o foro para prosseguimento dos processos abertos contra ele, três optaram por Brasília; um preferia a apreciação pela Justiça Federal em São Paulo, três optaram por Curtiba, onde os processos foram julgados por Sérgio Moro, quando juiz.

Como se sabe o STF anulou as condenações impostas por aquele que logo após tornou-se Ministro da Justiça e saiu do governo aborrecido com o amigo Jair Bolsonaro.

Lula agora sonha ocupar o Palácio do Alvorada, pois perdeu o “triplex” do Guarujá, bem atribuído a ele, mesmo sem a efetivação da alegada compra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 3 =