Niterói na campanha do Sinal Vermelho contra a violência doméstica

Com a presença de representantes da administração municipal, como a secretária de Fazenda, Giovanna Victer, da Controladora Geral Cristiana Mara, da subsecretária da Coordenadoria de Direitos das Mulheres, Catarina de Paula, da presidente da Associação de Magistrados do Brasil, juíza Renata Gil, e representantes da OAB-Niterói, foi lançada, na tarda dessa sexta-feira (24) a campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica na cidade. O prefeito Rodrigo Neves participou de forma virtual.

Com a iniciativa, Niterói passou a ser a primeira cidade aderir a campanha oficialmente, seguindo as diretrizes da Associação dos Magistrados do Brasil. O protocolo é relativamente simples, exigindo apenas dois gestos: a vítima mostra para o atendente numa farmácia o “X “em uma das suas mãos, que pode ser desenhado com caneta, pilot ou batom, e o atendente da farmácia deverá ligar, imediatamente para o 190 e reportar a situação, que será de forma anônima. Assim, a vitima receberá o acolhimento e a proteção necessária.

Com o nome e endereço da mulher em mãos, os atendentes das farmácias e drogarias que aderirem à campanha deverão ligar, imediatamente, para o 190 e reportar a situação. O projeto conta com a parceria de 10 mil farmácias e drogarias em todo o país, que assinaram o termo de adesão à campanha. “É uma campanha que deveria ser de todos nós. O direito a vida, o direito a igualdade de gênero. É inaceitável que em pleno século 21 ainda temos cenas de violência em cidades brasileiras. Tivemos em Niterói uma ocorrência gravíssima, quando um homem jogou a companheira de um prédio em Icaraí. O Brasil tem o melhor estatuto de proteção á mulher, que a chamada Lei Maria da Penha, e o Estatuto da Criança e o Adolescente (ECA). Temos que transformar essa lei em realidade. Essa lei do sinal vermelho vai sensibilizar homens e mulheres. Que seja um bom exemplo para o Rio e o país. Temos uma rede de mobilização nesse sentido em Niterói”, afirmou Rodrigo Neves.

 Ele ressaltou ainda a importância das mulheres em Niterói, onde 70% do orçamento da cidade é gerido por “elas”, acrescentando que infelizmente a sociedade não oferece oportunidades iguais. Já Giovanna Victer acrescentou que o Batalhão da cidade e o Gabinete de Gestão Integrada, assim como as farmácias serão mobilizados na campanha. “Gostaria de chamar a atenção para a violência contra as crianças. Temos que trabalhar a questão da Educação. Quero disponibilizar o canal da Ouvidoria da prefeitura. É uma forma fácil de se comunicar. Ainda há muito o que conquistar com relação a violência doméstica”, afirmou Cristiana Mara.

Lançada no dia 10 de junho, a campanha do Sinal Vermelho tem apoio da da Comissão de Assistência às Vítimas de Violência Doméstica da OAB-Niterói, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + dezessete =