Niterói-Manilha vive nova noite de tensão após tentativa de arrastão

Novamente o trecho Niterói-Manilha, da Rodovia BR-101, foi alvo de ação criminosa, na altura de São Gonçalo. O caso mais recente foi na noite da última quinta-feira (5), quando policiais militares do 7º BPM (São Gonçalo) frustrou ação de bandidos que tentavam cometer crimes na estrada.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o crime aconteceu na altura km 312, altura do Boa Vista. Equipes do batalhão foram acionadas ao local, com a informação da presença dos criminosos na via. De acordo com a corporação, os militares receberam os policiais a tiros, que foram revidados pelas equipes.

Os bandidos estavam em um automóvel. Ainda segundo a PRF, devido ao tiroteio a rodovia ficou interditada por aproximadamente 10 minutos. Pela internet, houve relatos de motoristas retornando pela contramão. Na tentativa de fuga, os criminosos ainda colidiram o automóvel de frente com a viatura da Polícia Militar.

Após a colisão, os criminosos fugiram a pé, abandonando o automóvel. Não houve registro de prisões ou roubos concretizados, durante a ocorrência. Após os tiros cessarem, o trânsito foi liberado na via. A ocorrência foi registrada pela 73ª DP (Neves), que irá investigar o caso e irá tentar identificar os criminosos.

Perigo constante

Após constantes de casos de crimes na Rodovia Niterói-Manilha, a Polícia Militar intensificou patrulhamento no trecho de São Gonçalo da via. No entanto, os criminosos, sufocados pela presença dos agentes, tentam atacar aqueles que estão ali para garantir a segurança dos motoristas. O caso mais recente aconteceu na madrugada de terça-feira (4).

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe do 7º BPM que cumpria baseamento na BR-101, altura da saída 306, no Jardim Catarina, São Gonçalo foi atacada a tiros por criminosos armados e houve revide. Após cessar os disparos, foi constatado perfurações na viatura, na porta do motorista. Não há registro de feridos até o momento. O caso foi registrado na 74ª DP (Alcântara).

Vítor d’Avila

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.