Niterói Mais Segura em três novos bairros

Augusto Aguiar –

Após imagens de um arrastão, ocorrido na Rua Vereador Duque Estrada, em Santa Rosa, serem divulgadas nas redes sociais, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, transmitiu uma mensagem na página oficial da Prefeitura no facebook onde cobrou maior atuação do governo estadual na segurança da cidade. O fato ocorreu na noite do domingo de Carnaval, nas imediações de sua residência. Neves revelou que chegou em sua residência cerca de uma hora após o ocorrido.

“Mais uma vez eu entrei em contato com os oficiais da Polícia Militar e o comando da Segurança Pública do Estado porque além de sofrer na pele como todos nós niteroienses os problemas dessa grave crise da Segurança Pública, nós temos a responsabilidade de como chefe do executivo, cobrar como temos cobrado, uma ação mais eficiente das forças policiais em Niterói”, afirmou. O prefeito anunciou ainda a antecipação para março do Programa Niterói Mais Segura nos bairros do Fonseca, Jardim Icaraí, e Santa Rosa.

Na manhã de terça-feira, agentes da Base Icaraí, que realizavam patrulhamento de rotina na esquina das ruas Miguel de Frias com Jornalista Alberto Torres, ao avistarem Luciano dos Santos Silva, de 39 anos, perceberam que o mesmo demonstrou nervosismo. Após averiguação, foi constatado que contra ele havia Mandado de Prisão pendente por roubo. Conduzido à 77ª DP (Icaraí), o acusado foi autuado e permanecendo a disposição da Justiça.

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, admitiu falha no planejamento de segurança do Rio durante o Carnaval. “Não estávamos preparados. Houve uma falha nos dois primeiros dias e depois a gente reforçou aquele policiamento. Mas eu acho que houve um erro nosso. Não dimensionamos isso, mas eu acho que é sempre um aprimoramento, a gente tem sempre que aprimorar”.

Criança é baleada em bloco
Investigadores da 71ª DP (Itaboraí) tentam identificar de onde partiram os tiros que atingiram, na noite de terça-feira, uma criança de 11 anos e um homem, de 45 anos, durante a passagem de um bloco no bairro Apolo II, em Itaboraí. Segundo relatos, um tumulto durante o evento teria originado a briga e os disparos de arma de fogo. A menina, identificada como Júlia Cabral Guimarães, foi socorrida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Manilha e depois transferida para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, São Gonçalo. Para a mesma unidade hospitalar também deu entrada Josué da Silva, baleado no mesmo local do tumulto. No fim da manhã, de acordo com informações divulgadas pelo Heat, Josué faleceu e a menino continuou internada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − quatro =