Niterói lamenta morte da professora emérita da UFF Maria Felisberta Trindade

A cidade de Niterói lamenta o falecimento, neste sábado (13), da professora emérita da UFF, Maria Felisberta Trindade. A docente, que tinha 91 anos, é uma das maiores referências em educação pública da história de Niterói e sempre lutou por uma educação pública de qualidade.

O prefeito de Niterói, Axel Grael, decretará luto oficial de três dias na cidade pela morte da Maria Felisberta.
A professora era graduada em Pedagogia, com especialização em Orientação Educacional e Mestre em Educação. Em 1985, ingressou na Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, onde exerceu vários cargos, dentre eles, o de Diretora de 1992 a 1995.

No Executivo Municipal de Niterói ocupou os cargos de Secretária Municipal de Educação e Cultura (2002); Secretária Municipal de Educação e Presidente da Fundação Municipal de Educação (2003–2004); Coordenadora Geral de Planejamento e Presidente do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia e Membro Titular do Conselho Municipal de Educação de 2005 até 2008, retornando em 2013, onde atuava atualmente.

Durante sua trajetória profissional e de cidadania, a professora Felisberta recebeu diversas homenagens como militante na luta pelos Direitos das Mulheres e pela defesa da Educação Pública, se tornando uma referência não só em Niterói, mas em todo o Brasil nesses temas.

Em nota, a prefeitura de Niterói afirma que a professora deixou sua marca por onde passou e merece todas as homenagens que recebeu em vida, assim como as que receberá postumamente.

Nas redes sociais, várias autoridades lamentaram a morte da educadora. O prefeito Axel Grael publicou em sua conta no Instagram que recebeu “com muita tristeza a notícia do falecimento da querida professora Maria Felisberta Trindade. A professora emérita da UFF, deixa um legado rico à Educação de Niterói. Sua trajetória será lembrada eternamente pela luta por uma educação acessível para todos. Coração apertado. Vá em paz, grande amiga. Minhas condolência aos familiares e amigos”, conclui.

O deputado estadual Waldeck Carneiro também lamentou a perda da professora. “Tive a chance de me despedir dela, na luta, no dia 19 de setembro de 2021, em ato público de celebração ao centenário de Paulo Freire. Lutamos juntos, celebramos juntos, trabalhamos juntos, caminhamos juntos, sonhamos juntos. Defendemos juntos a democracia, o direito à educação e a escola pública! Aprendi demais com ela. Seu legado, sua obra e sua memória serão preservados. Eis um novo compromisso e uma nova frente de lutas que agora se abre. Niterói merece ter uma escola pública com o seu nome! Descanse, guerreira!”, finaliza o deputado em seu post nas redes sociais. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + seis =