Niterói faz parceria para atender mulheres em situação de violência em shopping

A Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres (Codim) da Prefeitura de Niterói, em parceria com o Plaza Shopping Niterói, inaugurou mais um espaço para atender mulheres em situação de vulnerabilidade ou de violência. O Núcleo de Atendimento à Mulher (Nuam) funciona em uma sala no G4, de segunda a sábado, das 12h às 18h.

O espaço foi cedido pelo Plaza, sem nenhum custo à Coordenadoria, e contará com uma funcionária da Codim, em regime de escala. Além disso, a Codim realizou um treinamento de quatro dias com representantes dos lojistas e das equipes administrativas do shopping para que possam auxiliar no atendimento de forma humanizada e esclarecedora, com o objetivo de romper o ciclo da violência, na adesão do estabelecimento à campanha Sinal Vermelho.

A coordenadora da Codim, Fernanda Sixel, explicou que o local é um ponto estratégico e permite atender, de forma segura, as mulheres. “A Coordenadoria vem buscando ações em conjunto com o Plaza e conversando para somarmos forças contra o feminicídio em Niterói. O shopping é um local de bastante movimento e de fácil acesso para as mulheres buscarem ajuda”, destaca Fernanda Sixel. “Desde o início do ano, estamos intensificando nosso trabalho de acolhimento à mulher. Recentemente, conquistamos o nosso programa do Hotel de Passagem, que foi aprovado pelo prefeito Axel Grael, e o Auxílio Social, aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores”, ressaltou.

Niterói será o primeiro município do Estado do Rio de Janeiro a implantar um programa piloto de reserva de vagas em hotéis para abrigar, temporariamente, mulheres em situação de violência. O programa, criado pela Codim, foi aprovado recentemente pelo prefeito Axel Grael. A vaga ficará disponível por um período máximo de 15 dias, assegurando também a cobertura aos dependentes legais e afetivos da beneficiária, que poderão permanecer no hotel, além de manter em sigilo o nome e endereço do local.

Já o programa de Auxílio Social destinará o valor de R$ 1 mil mensais, durante 6 meses e prorrogáveis por mais 6 meses, para as mulheres que estiverem dentro dos requisitos do programa como residir com o agressor e efetuar o Boletim de Ocorrência, além da condição socioeconômica. A prorrogação depende do acompanhamento com a equipe técnica da Codim no nosso Centro Especializado no Atendimento às Mulheres em Situação de Violência (Ceam). Além disso, serão ofertados cursos de formação e capacitação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.