Niterói está entre as 10 cidades com melhor índice de saneamento básico

Raquel Morais –

Um relatório divulgado pelo Instituto Trata Brasil mostrou o novo Ranking do Saneamento Básico no país e Niterói está em 10º lugar entre as 100 maiores cidades em saneamento básico. Outros índices também apontam a cidade como referência em acesso à rede de água, em 5º lugar, e também ficou em 4º lugar na lista dos 10 melhores municípios com esgoto tratado.

Na análise de esgoto tratado, Niterói ficou atrás apenas de Jundiaí (SP), Limeira (SP) e Maringá (PR); com 94,81% de indicador de atendimento de esgoto. Já sobre o acesso à rede de água, a cidade caiu uma colocação e está em 5º, sendo a única cidade do Estado do Rio de Janeiro posicionada no ranking.

A pesquisa foi feita através de dados do Ministério do Desenvolvimento Regional, pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) – ano base 2017. Segundo nota, os índices de atendimento de água são bem melhores comparados com os de esgotos. A maioria dos municípios (90%) possui atendimento de água maior que 80% da população, de maneira que a maior parte dos municípios considerados no estudo se encontra próximo da universalização.

O prefeito Rodrigo Neves também comentou a colocação da cidade no ranking. “Nos últimos cinco anos nós ampliamos os investimentos em saneamento ampliando o escopo da parceria público privada da gestão municipal do setor. Antecipamos metas que estavam previstas apenas em 2023 e graças a esse esforço conjugado entregamos novas ETEs, como por exemplo, Pendotiba e Sapê. Melhoramos ainda mais a performance de outras e com o início da ETE Badu vamos chegar a cobertura de todas as regiões com a rede coletora de tratamento de esgoto. Importante ressaltar a necessidade de participação dos cidadãos fazendo as ligações das suas residências à rede coletora, pois muitas das vezes a falta de consciência do cidadão acaba por contribuir para o despejo irregular de esgoto em galerias de águas pluviais. Niterói é um bom exemplo no setor de saneamento no Rio e no Brasil e vamos avançar cada vez mais”, finalizou.

A Águas de Niterói informou que quando assumiu os serviços de saneamento básico no município, em 1999, a água só chegava a 72% da população. Em apenas três anos à frente dos serviços, a concessionária passou a abastecer toda a população com o mesmo volume de água. Na parte de coleta e tratamento de esgoto, a cidade saltou de 35% para 94,81%. Essas conquistas são resultado de boa gestão e investimentos. Ainda segundo o informe, a concessionária atende mais de 94% dos habitantes com coleta e tratamento de esgoto. Ainda para esse ano, a Águas de Niterói concluirá a obra de duplicação da ETE Camboinhas e iniciará a construção da ETE Badu, que será a 10ª Estação de Tratamento de Esgoto do município e completará o sistema de esgotamento da cidade.

NACIONAL
Porém, apesar da cidade ser referência no tratamento do esgoto e na distribuição de água, os dados nacionais não são tão animadores assim. O avanço é lento e o Brasil está distante de atingir as metas de saneamento básico propostas pela Organização das Nações Unidas (ONU); que é de garantir para todos os brasileiros esse acesso até 2030. De acordo com informe oficial, o país ainda apresenta quase 35 milhões de brasileiros sem acesso à água tratada, quase 100 milhões de brasileiros sem
coleta de esgoto (47,6% da população) e apenas 46% dos esgotos gerados no país são tratados. Isso significa poluição e doenças ininterruptas em todo o país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *