Niterói está em estágio de vigilância por causa das chuvas

A Defesa Civil de Niterói decretou estágio de vigilância por conta das chuvas que atingem a cidade desde sábado. Até o momento nenhum incidente grave aconteceu. A única ocorrência foi a queda de parte de um beiral de um prédio em São Francisco, na Zona Sul, que não deixou feridos. A Defesa Civil interditou a parte frontal do prédio e consequentemente um supermercado que fica no térreo do prédio. Até agora os locais com maior incidência de chuva foram Largo da Batalha e Badu, na região de Pendotiba.

As equipes da Secretaria de Conservação atuaram por vários pontos da cidade executando a limpeza de caixas de passagem e bueiros, também com o auxílio do caminhão vac-all. Só na extensão da Lopes Trovão, desde o início na Praia de Icaraí até o final na Gavião Peixoto, 59 ralos foram limpos. Dentre outros pontos, as equipes estiveram na Lemos Cunha até a 5 de Julho, Mariz e Barros, Tavares de Macedo, João Pessoa esquina com Roberto Silveira e Ministro Otávio Kelly.

As chuvas devem dar uma trégua na quarta (16), mas retornam na quinta-feira (17). As temperaturas não passarão de 27 graus.

Queda do beiral – Segundo testemunhas, o beiral do prédio caiu por volta das 4 horas. Acredita-se que uma grande acumulado de chuva e possíveis calhas estupidas possam ter ocasionado na queda de parte da marquise. Ninguém ficou ferido. O diretor do supermercado Diamante, que fica no terreno do prédio de número 127, informou que procurou o síndico do condomínio e que o mesmo se negou a pagar pelo prejuízo do mercado estimado em R$ 60 mil.

“Procuramos o síndico e ele informou que não vai pagar, que vai acionar o seguro. Tivemos um prejuízo de R$ 60 mil. É grande e manteremos o local fechado para evitar riscos. O síndico disse que vai resolver na justiça. Vamos esperar”, disse Leandro de Oliveira, diretor do supermercado.

O síndico foi procurado, mas informou que não poderia falar com a imprensa porque estava muito ocupado. O jornaleiro Antônio Carlos Cruz, trabalha em frente ao prédio e afirmou que a estrutura é bastante antiga.

“Pelo menos, ninguém se feriu. Poderia ter sido muito pior. Felizmente foram apenas danos físicos. A viga estava tombando. Pelo que vejo estão tentando resolver a situação”, disse.

Calçadão de Piratininga – Embora não haja ressaca no mar, as ondas estão muito grandes, principalmente na Região Oceânica. O calçadão de Piratininga continua bastante destruído desde a ressaca de abril desde ano. Há cerca de três quiosques interditados e nenhum sinal e obra. A Prefeitura de Niterói informou que elabora os estudos necessários para a implantação do projeto. Para isso, firmará um termo de cooperação com a Diretoria de Hidrografia da Marinha (DHN), que fará a modelagem matemática da orla para posterior detalhamento do projeto.

Chuvas em São Gonçalo – A Defesa Civil de São Gonçalo informou que está atenta às chuvas. Nenhuma ocorrência foi registrada, apenas pequenos pontos de alagamento. Moradores de bairros como Engenho Pequeno, Itaúna, Jardim Catarina, Arsenal e Rio do Ouro devem ficar atentos.

Chuvas em Maricá – Em Maricá os rios Ubatiba, Mumbuca e Ledegero já começaram a baixar. O nível estava alto, o que preocupou moradores das regiões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + nove =