Niterói é “tetra” no evento que avalia o saneamento básico das cidades do Brasil

Niterói subiu de 26º para 24º na colocação do ranking das cidades de grande porte quando o assunto é saneamento. É o quarto ano seguido que o município é bem avaliado nos índices de saneamento básico do ranking da Universalização do Saneamento da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES). Durante o evento de lançamento do ranking, nesta terça-feira (15), o município ainda ganhou um selo de destaque por alcançar 100% de destinação adequada de resíduos sólidos.

“Nosso foco é continuar aperfeiçoando a prestação dos serviços. Desde 2013, realizamos grandes investimentos para chegarmos a 100% de atendimento no abastecimento de água, avançarmos rumo à universalização da coleta e tratamento de esgoto, e aprimorarmos nossa gestão de resíduos sólidos. Não é à toa que Niterói é considerada uma das melhores cidades do país em saneamento e uma exceção no cenário da Região Metropolitana do Rio de Janeiro”, afirmou Axel Grael.

O estudo da ABES analisa também as condições do saneamento em relação à universalização nas cidades brasileiras de grande, médio e pequeno portes e, em função da intrínseca relação entre saneamento e saúde, correlaciona os resultados às Doenças Relacionadas ao Saneamento Ambiental Inadequado (DRSAI) de cada município. Compõem o estudo 1670 municípios, cujos dados foram fornecidos ao Sistema Nacional de Informações de Saneamento (SNIS), o que representa 70% da população do país.

“Os reconhecimentos consecutivos que Niterói recebe, ano após ano, valorizam o esforço do município rumo à universalização do saneamento. Gostaria de agradecer a concessionária Águas de Niterói, nossa parceira neste processo. Nossa cidade já tem mais de 95% de esgoto coletado e chegamos a 100% de distribuição de água”, ressaltou Dayse Monassa, secretária municipal de Conservação e Serviços Públicos de Niterói.

O presidente nacional da ABES, Alceu Bittencourt, destacou o trabalho feito pela Prefeitura de Niterói com a concessionária Águas de Niterói.

“Niterói é um belo exemplo de parceria público-privada bem-sucedida no setor. A ABES defende que é preciso buscar parcerias eficientes para atender a população, como mostra Niterói. Bons prestadores públicos trabalhando com bons prestadores privados”, pontuou Alceu Bittencourt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 1 =