Niterói e São Gonçalo registram queda nos registros de roubos e furtos de bicicletas

Casos de roubos a bicicletas estão sendo registrados nas delegacias do estado do Rio de Janeiro desde julho de 2015. Na última semana, o Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou dados referentes as notificações de roubos e furtos de bikes. Em 13 meses, Niterói e São Gonçalo registraram juntas 213 ocorrências do fato (173 e 40 respectivamente), mas estes valores não refletem a realidade vivida nas ruas por ciclistas. Muitos acabam não realizando a comunicação por não terem documentos que comprovem a propriedade da magrela, outros por apenas acharem que seus bens não serão recuperados.

Mesmo com todos estes registros, os números de julho apresentaram queda neste indicador de criminalidade, comparando com o mesmo período de 2015. Ano passado em Niterói haviam 15 ocorrências, já este ano 13 – queda de 13,3%. Em São Gonçalo houve uma queda maior. Este ano foram apenas seis registros contra 12 de 2015 – 50% a menos.

Com os casos apresentando altos e baixos e com os registros ainda não representando a realidade, o ciclista busca alternativas. Sites são os mais procurados.

Duas ferramentas podem ajudar a vítima de roubo de bicicleta, são sites que orientam e registram casos (pedal.com.br e bicicletasroubadas.com.br). No caso do Pedal, há orientações sobre procedimentos para registros e como se deve proceder.

De acordo com o site pedal.com.br é necessário ter em mãos algumas informações para se realizar um registro policial. Quando comprar sua bike, peça para o lojista colocar o número do quadro na nota fiscal. Mesmo se sua bike já tiver sido comprada, veja se é possível tirar uma segunda via com essa informação. Tenha a nota fiscal e o número de série do seu quadro guardado em casa. Eles são essenciais para real identificação e uma possível recuperação da bicicleta. A nota fiscal é o único documento que garante que a bicicleta é sua.

Após o registro na delegacia, cadastre o roubo em www.bicicletasroubadas.com.br. Já houve recuperações através do cadastro e essas são as únicas estatísticas e informações sobre roubos de bicicletas no país. O sistema é seguro e grátis.

Como funciona?
A vítima do roubo preenche o formulário eletrônico, clicando na opção INCLUIR BIKE do menu superior. O registro fica bloqueado para que a equipe responsável pelo cadastro confira os dados. Após análise, o registro é publicado.

Anonimato e Segurança
Os únicos dados pessoais pedidos são o nome e email da vítima, que mesmo assim não ficam públicos. Isso evita emails não autorizados ou qualquer problema com privacidade.

Caso alguém queira entrar em contato com a vítima, este será feito através de um formulário especial, cujo link fica indicado em cada cadastro.

Por não guardar dados pessoais sensíveis, o cadastro não tem valor comercial ou político, garantindo que será usado apenas para seus reais objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 5 =