Niterói criará plano para incentivar cicloturismo

A Prefeitura de Niterói pretende elaborar um Plano Municipal de Cicloturismo, em parceria com universidades, sociedade civil e iniciativa privada. Essa foi a principal proposta anunciada no I Encontro para o Desenvolvimento do Cicloturismo, que terminou ontem. Na cidade, que está recebendo investimentos na implantação de infraestrutura cicloviária, é cada vez maior o número de usuários da bicicleta. Iniciativas para o incentivo do turismo de bike podem transformar Niterói na porta de entrada para o cicloturismo no Estado do Rio de Janeiro, e também contribuir para que cada vez mais pessoas optem pelo transporte sustentável no município.

Os números são expressivos. Segundo pesquisa realizada pelo coletivo Mobilidade Niterói, na ciclovia da Avenida Roberto Silveira, 86,25 ciclistas por hora passaram pela via em dezembro do ano passado. Este ano, o número saltou para 166,5 por hora. Já na Avenida Amaral Peixoto, no primeiro mês (2013), a ciclovia foi usada por 63 ciclistas por hora. Este mês, nova contagem revela que 120 ciclistas circularam por hora.

Os participantes do encontro, organizado pela Prefeitura, pelas universidades Federal Fluminense (UFF) e Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ) e pelo coletivo Mobilidade Niterói, foram unânimes ao afirmar que não se pode dissociar o cicloturismo urbano da discussão sobre mobilidade nas cidades. Para o desenvolvimento do turismo no setor são necessários infraestrutura, segurança e roteiros planejados. Em Niterói, o projeto Niterói Bike Tur, promovido pelo Programa Niterói de Bicicleta, pela Neltur e pela UFF, já se solidificou e tem atraído moradores de outras cidades e até mesmo quem vive em Niterói e não conhece muitas das atrações, como os museus.

Isabela Ledo, coordenadora do Niterói de Bicicleta, programa da prefeitura que tem o objetivo de estimular a cultura cicloviária na cidade, explicou como o cicloturismo pode influenciar no desenvolvimento do município. “A proximidade com o Rio é um desafio para o fomento do turismo em Niterói, que busca o fortalecimento de sua identidade. Podemos dizer que Niterói é a cidade da arquitetura moderna, dos fortes, verde e, por que não?, cidade da bicicleta e da mobilidade”, disse.

Atualmente o município conta com cerca de 35 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas. “Um projeto voltado para o turismo de bicicleta vai proporcionar diversificação da economia local, valorização do patrimônio natural, arquitetônico, cultural e histórico da cidade, incentivo à mobilidade ativa e sustentável, indução à requalificação do espaço urbano, estímulo à inclusão socioespacial, entre outros benefícios. Temos um grande potencial que já começou a ser explorado no Niterói Bike Tur, que possui quatro roteiros. Com o Plano de Cicloturismo, poderemos ampliar o número de rotas e circuitos e, dessa forma, contribuir para o aumento de visitantes na nossa cidade”, destacou Isabela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 10 =