Niterói comemora 444 anos

Raquel Morais –

A chuva não atrapalhou a tradicional missa de comemoração ao aniversário de Niterói, na Igreja São Lourenço dos Índios, em São Lourenço. Dezenas de pessoas se reuniram para comemorar os 444 anos da cidade na primeira igreja erguida em Niterói. À frente da missa e levando palavras de paz estava o Arcebispo da Arquidiocese de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias.

Não é só na praça das barcas que há uma estátua do índio Arariboia (ou Ararigboia, como está escrito na imagem), em frente à igreja São Lourenço dos Índios há um busto do índio, que observou políticos e niteroienses entrando na igreja. Entre as autoridades estavam o prefeito Rodrigo Neves, deputados e vereadores. Em duas horas de celebração, Neves enalteceu a cidade com todos os projetos executados e as belezas naturais como praias, rios e pontos turísticos conhecidos mundialmente.

“O dia de celebrações começou muito bem com a celebração da missa. É um marco da nossa cidade e aquela região é um local muito especial do patrimônio histórico de Niterói”, comentou Rodrigo.

Para o presidente da Neltur, José Guilherme de Azevedo, além da hospitalidade de seu povo, Niterói se diferencia de outros municípios do País por duas curiosas características: é a única cidade brasileira fundada por um índio, Arariboia, em 1573; e, após Brasília, é a cidade que tem o segundo maior acervo de obras do genial arquiteto Oscar Niemeyer, o Caminho Niemeyer, no qual estão incluídos o Museu de Arte Contemporânea (MAC) e mais seis construções públicas grandiosas em formas de obras de arte, dizia a nota oficial.

À noite a festa terminou no Teatro Municipal de Niterói com apresentação da Orquestra Sinfônica Aprendiz. Além dos 444 anos da cidade também foram celebrados os 10 anos da Orquestra e o tombamento do Programa Aprendiz como Patrimônio Cultural do Estado do Rio.

HISTÓRIA DA IGREJA
A Igreja de São Lourenço dos Índios, no Morro de São Lourenço, é o mais significativo marco da fundação da aldeia de São Lourenço, primeira ocupação da colonização portuguesa no território que, mais tarde, se constituiria na cidade de Niterói, pelo assentamento indígena que ali se deu no fim do século XVI. Essas terras foram povoadas a partir da doação de uma sesmaria ao chefe temiminó Araribóia, em 16 de março de 1568, pela ajuda prestada aos portugueses na expulsão dos franceses.

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural (Iphan) em 1948 e pela Prefeitura em 1992, a Igreja de São Lourenço dos Índios pertence à Prefeitura de Niterói desde 1934. É considerada também o marco do Teatro Brasileiro, com a representação do Auto de São Lourenço pelo Padre Anchieta. Um novo templo foi construído pelos jesuítas, de pedra e cal, antes de 1627. Em 1729, a capela foi reconstruída com a arquitetura que mantém hoje, conservando os traços do estilo jesuíta. A torre do sino é de 1769.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =