Niterói começará aplicação da terceira dose na sexta-feira (27)

O que era expectativa, na semana passada, agora é fato consumado. A população idosa de Niterói receberá a terceira dose da vacina contra a Covid-19. O processo terá início na sexta-feira (27), com a imunização dos idosos em Instituições de Longa Permanência. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (25) pela Prefeitura, que prometeu divulgar, em breve, o calendário completo em suas redes sociais.


Na semana passada, o secretário de Saúde de Niterói, Rodrigo Oliveira, havia dito que o município estava preparado para “aplicar a dose de reforço iniciando pelos idosos”.

Niterói é a primeira cidade a aplicar terceira dose em idosos. A imunização será realizada por equipes da Secretaria Municipal de Saúde, que irão aos locais para aplicação.


“Por conta da variante Delta e da segurança da vacina, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde recomendaram uma dose de reforço da vacina CoronaVac ou Pfizer para pacientes com baixa imunidade (imunossuprimidos) e idosos”, disse a prefeitura.

A Anvisa recomendou ao Ministério da Saúde que “considere a possibilidade de indicação de uma dose de reforço em caráter experimental para quem recebeu duas doses de CoronaVac, especialmente imunossuprimidos, idosos e em especial os idosos acima de 80 anos”.

“Pondero que, no contexto da variante delta que está circulando no Brasil, uma dose adicional da vacina contra a Covid-19 pode prevenir casos graves em idosos e pessoas com o sistema imunológico comprometido”, analisou a relatora do processo, Meiruze Freitas, responsável pela Segunda Diretoria da Anvisa.

Os pacientes “imunocomprometidos”, como citado por Meiruze, incluem por exemplo, pessoas com câncer, portadores do vírus da imunodeficiência humana (HIV), transplantados e outros com o sistema imune fragilizado, o que deixa o paciente mais suscetíveis a infecções.

A orientação não tem caráter obrigatório e aplicação imediata. A indicação da Anvisa é para que a recomendação seja avaliada pelo Ministério da Saúde e órgãos envolvidos no PNI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 4 =