Niterói terá restrições mais rígidas a partir de amanhã

A partir de amanhã (5), Niterói vai contar com novas medidas restritivas para o combate ao novo Coronavírus. Segundo as novas determinações que serão publicadas no Diário Oficial desta sexta-feira, fica restrito o horário de circulação de pessoas na cidade. O anúncio foi feito pelo prefeito Axel Grael durante uma live divulgada pelas redes sociais na noite de hoje (4). As medidas são válidas por 15 dias, a partir da publicação do decreto.

De acordo com as novas medidas, fica proibida a permanência de pessoas em espaços públicos entre 23h e 5h. Bares e restaurantes deverão fechar a partir das 18h e não poderão ter mais apresentações de música ao vivo. O comércio de rua, incluindo vendedores ambulantes, terão horários diferenciados para evitar que haja aglomerações nos transportes públicos do município. Já os shopping centers abrirão apenas ao meio-dia, mas seguem funcionando até as 22h.

“O objetivo de fazer esse horário diferenciado é para que se diminua a concentração de passageiros nos ônibus da cidade. Se tivermos o comércio abrindo o em horários diferentes, isso impacta diretamente no número de pessoas circulando no transporte na cidade”, afirmou o prefeito durante a transmissão.

Ainda haverá alterações na circulação de pessoas nas praias da cidade. O funcionamento dos quiosques e as atividades esportivas coletivas também estão suspensas pelas próximas duas semanas. Atividades físicas individuais continuam permitidas na orla.

Ainda de acordo com Grael, a prefeitura vai adotar o teletrabalho, com um revesamento de funcionários nas repartições públicas. “Essa também é nossa recomendação para as empresas privadas de Niterói”, disse.

O secretário de Saúde, Rodrigo Oliveira, destacou que o Brasil hoje vive o pior momento da pandemia e que as novas medias são para evitar que Niterói chegue a enfrentar os problemas que outras cidades já vêm enfrentando.

“Estamos próximos ao indicador que leva ao sinal laranja e isso indica um conjunto de restrições para conseguir frear a alta transmissão da doença maiores dos que a gente tem hoje. Tendo em vista esse aumento nos indicadores, mas também considerando a gravidade da situação que passa o país é fundamental adotar um conjunto de medias para tentar evitar chegar ao sinal laranja, que seria pior para o setor econômico da cidade e também aumenta o risco de cada um em contrair o vírus”, colocou o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =