Negros são 86% dos mortos pela polícia

Pesquisa da Rede de Observatórios da Segurança divulgada nesta terça-feira (14) informa que 86% dos mortos pela polícia no estado do Rio são negros. Foram registradas 1.245 mortes no ano passado, 31% a menos que o número contabilizado em 2019.

Apesar da redução, este é o terceiro maior número da história do boletim, o que mantém o Rio como o “estado que mais produz mortes em ações e intervenções das polícias“.

A cidade do Rio foi a que mais registrou mortes (415) e, assim como no estado, a maior parte das vítimas era negra (90%).

Sete estados foram mapeados: Bahia, Ceará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão. Nos seis primeiros, houve 2.653 mortes, com 82,7% de pessoas negras. A Rede de Observatórios da Segurança ressaltou que o estado do Maranhão não faz contabilização étnica de vítimas de violência.

“Em todos os estados, a presença de negros entre os mortos pela polícia é bem maior do que na composição populacional dos estados, mostrando que a morte pela ponta de um fuzil carregado por um policial atinge de maneira desproporcional os negros em relação aos não negros”, afirmou o boletim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.