Negócios do PCC no Rio eram comandados por uma mulher

Augusto Aguiar –

Através de uma operação desencadeada por agentes da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) em vários pontos do Estado, a especializada conseguiu neutralizar um esquema do tráfico, envolvendo a participação da facção criminosa paulista Primeiro Comando da Capital (PCC) e constatou que quem estava à frente dos negócios no Rio era uma mulher. Marcela das Chagas foi presa e seria responsável pelas negociações de remessas de drogas, armas e munições para o TCP em várias comunidades do município e do interior do Estado. Ela também manteria contato com outros membros da facção paulista que estão presos em penitenciárias do Rio.

A polícia investiga que o braço da facção PCC se estenderia até mesmo para municípios como Itaboraí, na Região Metropolitana, e Marcela era a mulher de confiança do traficante Fábio Henrique de Farias, conhecido como Tinésio, um dos líderes do PCC, preso em junho desse ano, na Rodoviária Novo Rio. Tinésio se escondia no Complexo da Maré e se relacionava com outros integrantes da facção PCC em liberdade no Rio. Na operação de ontem (22), denominada Fractionis, além de Marcela, os agentes prenderam 12 acusados de envolvimento com o tráfico no Complexo de São Carlos, na região Central do Rio, localidade apontada como uma das bases do PCC no estado. Cerca de 250 policiais civis de várias delegacias integraram a operação, que monitorava desde o ano passado a disputa pelo controle desse território e também da Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, que foi alvo de recente disputa pelo controla da venda de drogas por facções rivais.

A Polícia Civil adiantou que, a exemplo de Marcela, os agentes apuraram que várias mulheres passaram a fazer parte da hierarquia do tráfico no esquema investigado, atuando na contabilidade, transportes, armas, e o fornecimento para comunidades. Também, nas investigações, foi apurado que lideranças, presas no Complexo Penitenciário de Gericinó, ainda permanecem no controle do esquema de venda de drogas, na função de supervisão da contabilidade do tráfico. Na operação de ontem, dois helicópteros e veículos blindados deram suporte as ações sobrevoam o Complexo de São Carlos. Outros locais nos municípios de Itaboraí, Macaé, Angra dos Reis, e Baixada Fluminense também são alvos da operação. Os presos foram conduzidos para a Cidade da Polícia, no Jacaré, Zona Norte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 19 =