Museu do Cinema é inaugurado

Cerca de 400 pessoas participaram da prévia da inauguração, ontem [24]à noite, do tão esperado Museu do Cinema, em São Domingos. Diretores da Reserva Cultural, parte do elenco do filme, representantes do cinema nacional e muitos cinéfilos lotaram o primeiro pavimento do espaço, que levou uma década para ser inaugurado. O curso de Cinema da Universidade Federal Fluminense (UFF), referência em todo o estado, também poderá se beneficiar do espaço cultural através de parceiras futuras.“Uma banda embalou o público que aguardou ansiosamente por horas para assistir o filme “Aquarius”. O sócio do Reserva Cultural, Jean Thomas Bernardini, relatou a emoção de participar de um projeto tão grandioso e de tanta qualidade. “Eu não posso nem falar do meu emocional e é um desafio muito grande que conseguimos cumprir. Niterói ganhou um cinema de extrema qualidade. Também já fizemos duas reuniões com representantes da UFF para uma parceria para os estudantes de cinema. Conversamos previamente sobre o assunto e agora, depois da inauguração, vamos aprofundar essas questões”, comentou. “Rogério Aguiar, presidente do Caminho Niemeyer, também comemorou a conclusão das obras. “Foi muito importante a finalização desse projeto para o niteroiense, assim como será muito importante a conclusão da Nova Catedral, para assim o caminho ficar completo. Com isso mostramos Niterói para o mundo através desses ícones da arquitetura”, apontou.
O diretor do filme, que foi indicado para Palma de Ouro no Festival de Cannes, Kleber Mendonça Filho, a atriz Sônia Braga, Maeve Jenkings e Humberto Carrão foram alguns nomes presentes na festa. “Esse projeto foi incrível. Há uns 10 anos tirei fotos no campo de obras, quando se estava fazendo isso tudo. E ver isso com tantos estudantes de cinema, ao lado de uma faculdade de cinema é muito importante. Sempre que se cria um núcleo artístico também se cria um movimento social”, apontou a moradora de São Domingos.
O niteroiense Thiago Monteiro, de 59 anos, considerado um cinéfilo de plantão, ressaltou a importância desse complexo cultural para a cidade. “Sou apaixonado por cinema desde muito jovem e após trabalhar anos com jornalismo consegui enveredar para o cinema através de roteiros. Para quem preza por qualidade de imagens e conteúdo, será uma bela opção”, explicou o niteroiense.“O Reserva Cultural será aberto ao público no próximo dia primeiro e terá cinco salas de cinema, de filmes distribuídos pela Imovision, além da Livraria Blooks, hamburgueria Bizu Bizu e Bistrô Reserva especializado na cozinha mediterrânea. Ao todo serão cerca de 600 m² com estacionamento com investimento de aproximativamente R$ 12 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *