Museu Casa Quissamã tem palmeiras renovadas

A Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura, Obras e Serviços Públicos deu início, ontem, ao trabalho de replantio da aleia de palmeiras imperiais (Roystonea sp.) no entorno do Museu Casa Quissamã.

No mês de outubro, a secretaria efetuou a retirada de dez palmeiras, deterioradas por cupins e condenadas pela ação do tempo, que apresentavam risco iminente de queda durante fortes ventos e temporais, comuns nesta época do ano.

Depois do trabalho de limpeza e retirada das raízes, está sendo realizado o novo plantio no mesmo local, a fim de manter a estética já existente na área. “As novas espécies foram cultivadas no Horto Municipal, justamente com objetivo de substituir outras palmeiras quando necessário. Neste caso, foi para garantir a integridade estrutural do museu e física dos visitantes do espaço, pois as anteriores estavam com partes danificadas em sua base, além de casas de cupim”, explicou o secretário Jorge da Penha.

Para a realização deste trabalho, a Coordenadoria de Cultura solicitou previamente a análise das palmeiras, pois a manutenção desse espaço e de seu entorno são algumas das ações preservacionistas que o município realiza em prol da salvaguarda de todo o patrimônio local, seja material, imaterial ou natural.

O Museu Casa Quissamã, bem como seu conjunto, é um patrimônio histórico municipal, construído em 1826, período áureo da cana-de-açúcar na região e que foi adquirido pela prefeitura em 2001 e transformado em Museu Casa em 2006. O espaço é muito frequentado por quissamaenses e visitantes de todos os lugares – neste ano já passam de mil pessoas. No entorno da construção, além de um grande baobá, há uma aleia de palmeiras imperiais que encanta a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − oito =