Mulheres no Mar: um estímulo ao desenvolvimento físico e emocional através da canoa havaiana

O projeto social Mulheres no Mar recebeu duas novas turmas de remadoras estreantes de canoa havaiana, na praia de São Francisco, em Niterói. Com estas, são três grupos de seis novatas cada, lotando as novas vagas abertas este ano – que aguardavam apenas a flexibilização do isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus – e deixando outras dez inscritas na lista de espera. As aulas não são concorridas à toa: além de oferecerem a iniciação no esporte a uma parcela cada vez mais numerosa da população niteroiense, que é a feminina, propõem-se a potencializar a força da mulher através do desenvolvimento de suas habilidades físicas e emocionais.

A iniciativa existe desde 2017 e tem o patrocínio da concessionária Águas de Niterói, já tendo neste período beneficiado mais de 60 mulheres. O primeiro contato destas principiantes com a modalidade esportiva, devido ao momento, respeitou os protocolos de saúde e segurança. Atualmente, conta com duas equipes femininas consolidadas: a Master (40 anos), que carrega os títulos de terceiro lugar no Campeonato Estadual de 2017, 2018 e 2019, e a Super Master (50 anos), que é tricampeã estadual e vice-campeã brasileira em 2018 e 2019. Devido à Covid-19, as competições foram adiadas para novembro e dezembro.

Outro destaque é que o Mulheres no Mar também oferece a oportunidade da prática do esporte e leva qualidade de vida a moradoras de comunidades do município, com idades a partir de 18 anos. Além de aprender canoagem havaiana, as participantes recebem aulas sobre cidadania.

“Não somos um clube, então não há cobrança de mensalidade. Podem participar mulheres de qualquer idade a partir dos 18 anos, independentemente se já fazem alguma atividade física ou se possuem alguma limitação. A rotatividade depende das remadoras, pois não há prazo para o condicionamento físico e emocional ideal. Cada aluna fica quanto tempo quiser. E se houver interesse em competir, o treinamento é outro”, explica Simone Ferraz, uma das fundadoras, ao lado de Ivana Alcântara.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 3 =