Mudanças nas linhas de ônibus em Niterói não agradam moradores

Não repercutiu bem entre boa parte da população niteroiense o pacote de mudanças em linhas de ônibus preparado pela Prefeitura para entrar em vigor a partir do próximo sábado (28). Pela internet, usuários do sistema se manifestaram de forma contrária às trocas de itinerário e extinção de serviços.

“Gente, que absurdo. Quem mora no Engenho do Mato literalmente agora só vai poder depender do 38A para se locomover, para quem precisa passar pela Avenida Roberto Silveira para trabalhar. Mesmo assim, a linha vai ter a frota reduzida mas do que já está. [Estou] Indignada”, escreveu Ingrid Oliveira, moradora do Engenho do Mato.

Outra internauta, Eliane Martins, cobrou o retorno da antiga linha 38 (Itaipu – Centro), que foi extinta em 2019 para dar lugar aos serviços OC2 e OC3, do corredor Transoceânica. Para ela, que também mora na Região Oceânica de Niterói, o governo municipal deveria se empenhar em aumentar a frota, não reduzir.

“Era para voltar com o 38 normal e ainda colocar cobradores nos [ônibus] que não têm. O ideal seria aumentar a frota e não reduzir. Eles não têm a necessidade que nós temos de horário, nem precisam andar de onibus. Que mudança absurda”, disse Eliane, manfiestando indignação com as autoridades responsáveis pelo transporte público na cidade.

Já Cinthia Silva criticou a mudança na linha 52, que passará a circular apenas em horários de pico. Além disso, ela apontou para a lentidão dos coletivos que, segundo ela, demoram muito para fazer o trajeto entre a Região Oceânica e o Centro de Niterói.

“O 52A já tem intervalos de uma hora e ainda deixar de circular do final da manhã até quase o final da tarde, é muito desrespeito aos usuários. O OC3 é outra vergonha. Só anda lotado, e com sua lerdeza, agora mesmo que vai chegar a fazer duas horas até o Centro de Niterói. Tristeza. Gostaria de saber quem são os ‘gênios’ que estão por trás da aprovação de tais mudanças”, indignou-se.

Linha 62A será extinta – Fotos: Vítor d’Avila

Entenda as mudanças

As modificações irão afetar linhas que atendem todas as regiões da cidade.

Na Região Oceânica, a OC3 (Engenho do Mato – Centro, via Transoceânica) deixará de passar pela Avenida Roberto Silveira, em Icaraí, passando a seguir pela Avenida Almirante Ary Parreiras e Avenida Jornalista Alberto Francisco Torres (Praia de Icaraí). A medida fará com que a frota das linhas 46 (Várzea das Moças – Centro) e 38A (Itaipu – Centro, via Engenho do Mato) sejam gradativamente reduzidas a partir de junho.

Já na Zona Norte, a linha 62A (Caramujo – Charitas) deixará de existir. Sua frota servirá para reforçar as linhas 26 (Caramujo – Centro) e 36A (Morro do Céu – Centro)

Na Zona Sul, a linha 57 (Santa Rosa – Centro, via Rua Fagundes Varela), deixará de fazer ponto final na altura da Comunidade do Viradouro. O serviço passará a ser circular, saindo do Terminal Rodoviário Presidente João Goulart, no Centro, seguindo pela Rua Fagundes Varela, mas ao Centro, em seguida, pela Rua Miguel de Frias e Praia de Icaraí.

Por fim, em Pendotiba, a linha 48 (Rio do Ouro – Centro) ganhará uma variante, que passará pela Praia de Icaraí, denominada 48SP. Já as linhas 54 (Sapê – Piratininga) e 52A (Baldeador – Charitas) irão rodar somente em horários de pico, no pe´riodo entre 5h e 10h e entre 16h e 20h.

Secretário justifica

“Uma pesquisa feita com usuários de ônibus na Região Oceânica mostrou que 70% das pessoas que utilizam o transporte público têm como destino final a Praia de Icaraí, o Ingá e o ponto em frente ao Plaza Shopping. Essa mudança na OC3 cria uma linha de desejo desse público, que terá uma opção no Corredor Transoceânico passando por Icaraí”, explicou o secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier.

O secretário destaca ainda que, como contrapartida pela mudança, os consórcios voltarão a circular com 100% da frota pela TransOceânica. Com isso, a Linha Oceânica 1 (Piratininga-Centro) seguirá circulando com intervalo de 10 minutos, a linha Oceânica 2 (Itaipu-Centro), reduzirá seu intervalo de 15 para 10 minutos e a Oceânica 3 terá intervalo de circulação de 7 minutos.

Outras mudanças

Além das mudanças nas linhas, a Prefeitura de Niterói vai reforçar, a partir da segunda-feira (30), a fiscalização nos corredores exclusivos da Avenida Roberto Silveira, pela manhã, e da Alameda São Boaventura, no fim de tarde, com a participação da Guarda Municipal. Esse serviço foi interrompido durante o período da pandemia da Covid-19 e voltará para contribuir com a melhoria do trânsito na cidade.

Além do impacto positivo esperado para o trânsito na cidade e a redução no intervalo das viagens, o secretário Renato Barandier ressalta que as mudanças também serão benéficas para o meio ambiente. Segundo ele, um estudo mostrou que, apenas com o replanejamento, a cidade deixará de emitir 90 toneladas de CO2 por ano, número que equivale ao plantio anual de 650 árvores.

“Somente com essas alterações, reduzindo trajetos e deixando de fazer viagens com poucos passageiros, vamos conseguir melhorar o atendimento à população e ainda produzir um impacto positivo para o meio ambiente na cidade”, explicou.

Reformulação no sistema de transportes envolve rótula de Camboinhas – Foto: Divulgação/Prefeitura de Niterói

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade anunciou também que, a partir do próximo dia 28, será criada uma faixa exclusiva para ônibus na Avenida Sete de Setembro, em Icaraí, no trecho entre as ruas Nóbrega e Gavião Peixoto. Com isso, será proibido o estacionamento nesse trecho da via. O objetivo é melhorar a fluidez do trânsito no local, por onde circulam seis linhas de ônibus, sendo quatro intermunicipais.

Outra novidade para os moradores de Piratininga é que, além da obra de construção da nova rotatória de Camboinhas, serão construídas duas novas baias de ônibus na Avenida Almirante Tamandaré, no trecho entre o DPO de Piratininga e a entrada do bairro de Camboinhas. Com essa intervenção, que deverá ser concluída até o fim do ano, o fluxo de carros na via não será mais prejudicado quando os ônibus pararem nos pontos, já que a pista tem apenas uma faixa e hoje não há um recuo para os veículos.

5 thoughts on “Mudanças nas linhas de ônibus em Niterói não agradam moradores

  • 24 de maio de 2022 em 08:36
    Permalink

    Nao queremos reduzir porque temos de ir as vezes na Amaral Peixoto como vamos.

    Resposta
  • 24 de maio de 2022 em 10:53
    Permalink

    Vamos ver se vai melhorar para os passageiros ou só atender interesses dos empresários

    Resposta
  • 24 de maio de 2022 em 10:53
    Permalink

    Vamos ver se vai melhorar para os passageiros ou só atender interesses dos empresários

    Resposta
  • 24 de maio de 2022 em 11:04
    Permalink

    Estão fazendo uma lambança nas linhas de ônibus reduzir não é reorganizar

    Resposta
  • 31 de maio de 2022 em 18:53
    Permalink

    Enquanto isso fazem ciclovias com tijolo baiano na região oceânica, a avenida central continua um caos, essa transoceanica que não vai até Itaipu, centenas de ruas sem asfalto, esgoto a céu aberto, construções ilegais aos montes, desmatamento, poluição das praias oceânicas…. É Niterói, esses políticos ainda vão te destruir…!!!!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.