Mudança de carreira exige coragem e muita iniciativa

Raquel Morais –

Seja para realização de um sonho, necessidade ou enfrentar a crise financeira, mudar de carreira exige apenas uma condição: ousadia. É difícil sair da zona de conforto de um emprego estável para abrir o próprio negócio. Também é difícil já ser empresário e conciliar os serviços administrativos com uma faculdade. Mas com coragem, determinação e muita garra é possível ‘sacudir, levantar a poeira e dar a volta por cima’.

O niteroiense Wagner Pitol trabalhava como analista de sistemas e resolveu largar tudo para abrir a sua pizzaria. Ele sempre trabalhou com Tecnologia da Informação e viu muitos colegas perderem os empregos durante os primeiros meses de 2017. A possibilidade de perder sua vaga foi a mola propulsora para abrir o próprio negócio, no Jardim Icaraí. “A paixão pela pizza vem desde a infância e tomei coragem e abri a minha pizzaria. Sempre fui aquele cara que recebia os amigos em casa para fazer pizza. E estou há dois meses gerindo meu próprio negócio e foi a melhor coisa que fiz. A massa e molho são artesanais e eu mesmo que faço diariamente com muita felicidade”, comentou o pizzaiolo da Pitol Pizzas.

Marcelo Giroto é outro exemplo de mudanças. Ele cresceu dentro das cozinhas dos restaurantes de seus pais e conseguiu abrir seu próprio restaurante, o Giallo, em São Gonçalo. Mas para a realização ficar completa, o jovem de 31 anos começou a tão sonhada faculdade de Odontologia e está no segundo período. Agora, ele divide o tempo entre a sala de aula, pela manhã, e o restaurante à tarde. “Quando me formar eu vou continuar dividindo meu tempo entre o consultório e o restaurante. Sempre foi uma paixão antiga”, comentou o futuro dentista, que já prevê sua linha de trabalho: ortodontia e estética.

Para André Luiz Dametto, professor da Pós-graduação em Gestão Estratégica de Pessoas na UFRJ e especialista em Gestão de Carreira da ALD Consultoria, tudo começa com o autoconhecimento. “Como podemos perceber, há uma necessidade urgente das pessoas e também das empresas gerenciarem melhor suas carreiras. É preciso ter uma visão empreendedora para identificar os setores da economia, organizações e tipos de funções em que suas forças podem ser bem aproveitadas”, afirmou Dametto, que ressaltou que mapear as vocações e pontos de desenvolvimento ajudam a entender em que oportunidade está o sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 6 =