MP e Polícia Civil deflagram ação contra corrupção no Detran

Augusto Aguiar –

O Ministério Público do Rio, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em parceria com a Corregedoria da Polícia Civil (Coinpol), cumpriram, na manhã de ontem, três Mandados de Prisão Preventiva de um total de 24 denunciados por atos de corrupção e fraudes em um posto de vistoria do Detran, em Magé. Também são cumpridos 45 mandados de Busca e Apreensão na operação denominada Asfalto Sujo II, incluindo buscas na Prefeitura e no posto do Detran.
As medidas foram deferidas pelo juiz Felipe Carvalho Gonçalves da Silva, da Vara Criminal de Magé. Os acusados foram denunciados pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa e passiva e inserção de dados falsos em sistema público informatizado, praticados entre abril de 2013 e outubro de 2014. A ação começou nas primeiras horas de ontem, e os agentes estiveram em vários endereços em Niterói e Magé. Em 2013, na primeira fase da operação Asfalto Sujo, o Gaeco denunciou 53 pessoas por participação em fraudes nos postos do Detran de Itaboraí, São Gonçalo, Magé e Campos. No esquema criminoso, funcionários, ex-funcionários e despachantes recebiam propina para realizar de forma ilegal vistorias de licenciamento anual, transferências de propriedade de veículos e emissão de documentos.
Um dos presos, André Vinícius Gomes da Silva, que foi secretário de Habitação e Urbanismo do município, era considerado o chefe do esquema criminoso. De acordo com a denúncia, ele tinha um “relacionamento afetivo íntimo” com o presidente afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) Aloysio Neves, que chegou a ser preso e responde em liberdade a acusações de fraude em esquema chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral. Ainda, segundo o MP, a relação dos dois representa que o TCE estava ciente do esquema de fraudes no posto de Magé e que, inclusive, André utilizava do relacionamento para influenciar o Tribunal a aprovar as contas da prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *