MP aponta possível ligação entre políticos e o tráfico do Cavalão

Pela segunda vez em menos de um mês, a comunidade do Cavalão, em Icaraí, na Zona Sul de Niterói, amanheceu ocupada nesta quarta-feira (08). Dessa vez agentes da Polícia Civil e do Ministério Público (MP) vasculharam a localidade numa ação mais abrangente até do que o combate diário ao tráfico. Os agentes apuram informações que além da venda de drogas, políticos da região ainda manteriam ligações perigosas com lideranças da facção Comando Vermelho (CV), que comandam o tráfico na área. Os nomes dos políticos envolvidos na compra de votos na comunidade, que manteriam esquema criminoso junto com os traficantes, ainda não foram divulgados pela polícia.

A organização criminosa do Morro do Cavalão é apontada como complexa e bem organizada. O líder do grupo seria Reinaldo Medeiros Ignácio, conhecido como “Kadá”, que atualmente está preso na penitenciária de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte (RN). De acordo com as investigações, de lá ele comanda o grupo em Niterói.

Há cerca de um mês, devido a um ataque de bandidos a viaturas do 12º BPM (Niterói), que faziam patrulhamento na área, junto ao Túnel Raul Veiga, o comando do Batalhão havia determinado a ocupação, por tempo indeterminado, na comunidade. Desde as primeiras horas da manhã de ontem, Agentes de diversas delegacias se deslocaram desda a Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio, em direção da comunidade. As equipes saíram, no Jacaré, na Zona Norte do Rio, por volta das 6h. Dois helicópteros dão apoio à ação. Os policiais também buscam apreender armas, munições e drogas além de outros itens que comprovem a movimentação criminosa do grupo que atua na região. Um dos objetivos da operação foi cumprir 84 Mandados de Prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =